sicnot

Perfil

País

O tempo para hoje

O tempo para hoje

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje, no continente, céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se geralmente muito nublado no litoral até final da manhã, podendo persistir no litoral da região norte ao longo do dia, e aumento de nebulosidade durante a tarde nas regiões do interior norte e centro, com possibilidade de aguaceiros e trovoada.

A previsão aponta também para vento em geral fraco do quadrante oeste, soprando temporariamente moderado de noroeste na faixa costeira ocidental durante a tarde, neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral, em especial das regiões norte e centro, pequena descida da temperatura mínima nas regiões do interior e descida da máxima, em especial nas regiões do interior norte e centro.

Na Madeira prevê-se períodos de céu muito nublado, apresentando-se em geral pouco nublado nas vertentes sul, possibilidade de aguaceiros fracos nas vertentes norte e terras altas e vento fraco a moderado de nordeste.

Para os Açores estão previstos períodos de céu muito nublado, aguaceiros fracos, mais frequentes durante a madrugada e manhã e vento norte moderado.

No que diz respeito às temperaturas, em Lisboa vão oscilar entre 17 e 27 graus Celsius, no Porto entre 17 e 22, em Vila Real entre 16 e 26, em Viseu entre 15 e 25, em Bragança entre 17 e 30, na Guarda entre 16 e 26, em Coimbra entre 17 e 26, em Castelo Branco entre 17 e 31, em Santarém entre 16 e 30, em Évora entre 16 e 33, em Beja entre 18 e 35, em Faro entre 19 e 26, no Funchal entre 19 e 24, em Ponta Delgada e na Horta entre 17 e 22 e em Santa Cruz das Flores entre 16 e 20.

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Míssil lançado do Iémen intercetado perto de Meca

    Mundo

    Um míssil balístico lançado pelos rebeldes xiitas do Iémen foi intercetado, quinta-feira à noite, perto de Meca, na Arábia Saudita, a um mês da peregrinação muçulmana anual do hajj, anunciou a coligação árabe que intervém no Iémen.