sicnot

Perfil

País

Resultados dos alunos não dependem de a escola ser pública ou privada

Os resultados e aprendizagens dos alunos não são influenciados pelo facto de uma escola ser pública ou privada, conclui um estudo do projeto aQeduto, que junta a Fundação Francisco Manuel dos Santos e o Conselho Nacional de Educação (CNE).

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

De acordo com os dados analisados no estudo "Público e Privado: há um modelo perfeito?", divulgado hoje pelo Conselho Nacional de Educação, e que vai estar em debate na próxima segunda-feira na sede do CNE, no 7.º Fórum aqueduto, a diferença de resultados entre público e privado só é mais evidente quando se comparam as escolas do Estado com todas as escolas privadas, incluindo aquelas que não dependem financeiramente do Estado e que, ressalvam os autores, são apenas frequentadas pelas elites.

Se a comparação for apenas entre escolas públicas e escolas privadas dependentes financeiramente do Estado, frequentadas por alunos de classes socioeconómicas mais heterogéneas, mas também mais comparáveis entre si, os resultados são muito semelhantes.

"Ao analisar o desempenho das escolas privadas (score [pontuação] médio 582), verifica-se que estas obtêm melhores resultados que as escolas públicas (score médio 538). Note-se, porém, que apenas alunos de elite têm acesso a estas escolas. Por outro lado, ao compararmos escolas públicas com escolas privadas dependentes do Estado, verificamos que os resultados são semelhantes: 517 e 519, respetivamente", lê-se no documento do projeto aqueduto.

Assim, o estudo conclui que "a propriedade da escola em nada parece afetar o desempenho da maioria dos alunos portugueses (cerca de 95%) que frequenta escolas públicas ou privadas dependentes do Estado".

Numa análise ao desempenho de países europeus nos testes PISA, da OCDE, verifica-se que também não é possível concluir que a propriedade da escola seja determinante para os resultados: a Holanda, que tem um ensino maioritariamente privado, tem resultados muito semelhantes à Finlândia e à Polónia, onde o ensino é maioritariamente público.

O documento destaca ainda que Portugal é o segundo, entre os países europeus analisados, que realizam os testes PISA, onde existem mais escolas independentes do Estado, ou seja, "em que a maioria dos seus fundos regulares de funcionamento não é garantida pelo Estado/Administração Pública", com uma percentagem de 7% destes estabelecimentos, apenas superado pelos 8% em Espanha.

No entanto, se em alguns países estas escolas servem um conjunto mais abrangente de extratos sociais, em Portugal continua a ser muito visível que existem escolas para alunos ricos e escolas para alunos pobres.

"Em Portugal, as crianças de classes sociais muito favorecidas não frequentam escolas públicas, nem escolas privadas dependentes do Estado, pelo que se trata do país onde esta separação é mais visível. Em 2012, as escolas públicas e as escolas privadas dependentes do Estado recebem alunos de vários estratos socioeconómicos, embora a franja mais desfavorecida frequente exclusivamente escolas da rede pública", lê-se no estudo.

O documento refere também que diminuiu a percentagem de diretores escolares que afirma não ter qualquer responsabilidade na contratação de professores: eram 87% em 2000 e 60% em 2012.

"Apenas França, Luxemburgo e Espanha continuam a ter uma centralização de 100% face à contratação de professores. Os restantes países têm vindo a delegar essa responsabilidade às escolas", aponta o estudo.

Lusa

  • "Miúdos de 5 e 6 anos a perguntar: a minha casa ardeu, o meu pai está queimado?"
    4:55
  • Presidente visita zonas afetadas pelos fogos
    2:00

    País

    Numa visita inesperada, o Presidente da República esteve esta manhã em Vouzela, um dos concelhos mais atingidos pelos incêndios. Marcelo Rebelo de Sousa vai estar nos próximos dias no distrito de Viseu.

  • Duas opções do círculo mais próximo de António Costa
    1:41
  • O clube de amigos de António Costa

    Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • Tondela corta relações institucionais com Belenenses

    Desporto

    O Tondela anunciou esta quinta-feira o corte de relações institucionais com o Belenenses, que vai defrontar no domingo para a nona jornada da I Liga de futebol, na sequência do diferendo pelo não adiamento do jogo devido aos incêndios.

  • SC Braga recebe o Ludogorets
    2:03

    Liga Europa

    O Sporting de Braga recebe hoje o Ludogorets. Abel Ferreira destaca a capacidade física e ofensiva do adversário e quer um Braga a jogar com intensidade para vencer o atual campeão da Bulgária.