sicnot

Perfil

País

PJ investiga morte de mãe e filho encontrados carbonizados nos Açores

A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar as circunstâncias da morte de uma mulher e do seu filho de três anos que foram encontrados carbonizados numa viatura, no concelho da Ribeira Grande, nos Açores, disse hoje fonte policial.

Fonte da PJ adiantou à Lusa que "estão a ser realizadas várias diligências", aguardando-se ainda o resultado das autópsias aos corpos da mulher, com cerca de 40 anos, e do filho.

Segundo a mesma fonte, "todos os cenários estão em aberto" - acidente, homicídio ou suicídio -, mas a PJ conta ter resultados "num espaço de tempo relativamente curto".

O comandante dos Bombeiros Voluntários da Ribeira Grande, José Nuno, disse à Lusa que a corporação foi chamada para combater um incêndio numa viatura cerca das 14:00 locais (mais uma hora em Lisboa) de segunda-feira e não se apercebeu no imediato que estavam no carro dois cadáveres.

"Quando chegámos ao local a viatura já estava a arder", referiu ainda José Nuno, indicando que a viatura "estava numa zona de difícil acesso, numa pastagem na zona da Boavista, em Rabo de Peixe".

Os corpos foram transportados para o Hospital de Ponta Delgada.

Lusa

  • Passos nega que resultado das autárquicas ponham em causa liderança do PSD
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Marcelo garante que relações com Angola "estão vivas"
    1:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou esta segunda-feira as boas relações entre Portugal e Angola. À chegada a Luanda para a posse do novo Presidente angolano João Lourenço, o chefe de Estado português aproveitou para tomar um banho de mar.

  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.