sicnot

Perfil

País

Passos Coelho diz que não acredita que Governo cumpra metas para 2016

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, disse hoje que não acredita que o executivo socialista consiga alcançar as metas orçamentais estabelecidas para este ano, considerando contudo que ainda é prematuro falar de sanções relativamente a 2016.

M\303\201RIO CRUZ

"Eu não acredito que o Governo atinja as metas a que se propôs", afirmou Passos Coelho, no debate do "Estado da Nação", no parlamento, depois de já ter considerado "prematuro" discutir neste momento a questão da possível existência de sanções relativamente a 2016.

O líder da oposição apelou a que os membros do Governo se abstenham de lhe lançar críticas sobre qualquer espécie de antipatriotismo devido a estas afirmações, num discurso inflamado que levou os deputados das bancadas do PSD e do CDS a levantarem-se e a aplaudi-lo com veemência.

Na resposta, o primeiro-ministro, António Costa, avisou que Passos Coelho "bem se pode irritar o que quiser" porque "não tirará da visão de todos os portugueses" a "pura mesquinhez partidária" da antiga ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, que, segundo Costa, quebrou no passado sábado o "consenso nacional" relativo às sanções.

"A Comissão [Europeia] conclui que mesmo tirando todas as medidas, como a do Banif, continuavam a não cumprir o défice dos 3%", realçou o primeiro-ministro.

E acrescentou: "Já percebi bem qual é a próxima campanha que vão fazer, é só para dizer que a conta do Banif não é deste Governo, é a conta que os senhores esconderam porque não tiveram coragem de assumir e de a resolver".

Na interpelação, Passos Coelho tinha aproveitado para responder a António Costa, que se tinha manifestado surpreendido pelo facto de o ex-primeiro-ministro não o ter questionado sobre a posição da Comissão Europeia que tinha acabado de ser divulgada.

"O senhor primeiro-ministro mostrou-se surpreendido por eu não me ter referido à questão das sanções, mas o senhor primeiro-ministro, no seu discurso, não se referiu a esta matéria", sublinhou.

E destacou: "Até 2105 não há nenhuma justificação para que haja aplicação de sanções a Portugal".

Passos Coelho vincou que, sem as intervenções extraordinárias no setor financeiro, o défice em 2015 teria sido de 2,8% e não de 4,4%, como se verificou.

Depois de Carlos César, líder da bancada socialista, ter hoje acusado os sociais-democratas de terem ensaiado "uma mistificação" sobre a real causa da aplicação de sanções a Portugal, acusando-os de terem atingido "o ponto zero do orgulho de ser português", Passos Coelho também jogou ao ataque.

"Podemos ter muitas divergências políticas, mas eu nunca lancei processos de intenção", sublinhou, considerando que o discurso de Carlos César representa o "grau zero do debate político".

Lusa

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.

  • O momento em que Trump quis ser um camionista

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump reuniu-se esta quinta-feira com representantes da indústria de camionagem. Não é apenas do encontro que lhe falamos, mas principalmente da invulgar receção feita por Trump, que entrou para um camião, fingiu que o conduzia e buzinou... em pleno jardim da Casa Branca.

  • FBI investiga possível campanha de espiões russos contra Hillary
    0:57

    Mundo

    A suspeita de ligação entre a equipa de Donald Trump e operacionais russos está a aumentar. A CNN diz que a equipa do Presidente do Estados Unidos da América se coordenou com os russos para atingir Hillary Clinton. O FBI está a investigar registos telefónicos, de viagens, relatórios e transações para offshores.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • O edifício mais longo do mundo

    Mundo

    Se pensa que já viu tudo em relação aos edifícios mais longos e complexos do mundo, pense duas vezes. O edifício mais longo do mundo pode estar prestes a chegar e promete fazer de Nova Iorque uma cidade ainda mais atrativa.