sicnot

Perfil

País

GNR resgatou onze migrantes de um barco de borracha no mar Egeu

Onze migrantes foram resgatados na terça-feira, no mar Egeu, pelos militares da GNR destacados na missão da Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (Frontex), na Grécia.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Yannis Behrakis / Reuters

Um comunicado hoje divulgado, precisa que aqueles elementos da Unidade de Controlo Costeiro detetaram e resgataram, na madrugada de terça-feira, próximo da ilha de Kos, na Grécia, uma embarcação de borracha, com onze homens a bordo.

"Os militares da GNR detetaram, através de uma câmara térmica, a embarcação", e deslocaram-se para o local "onde encontraram todos os ocupantes da embarcação na água". "Os migrantes foram resgatados em segurança, não apresentando ferimentos", adianta a GNR.

A embarcação intercetada atravessava o mar Egeu, entre a Turquia e a ilha de Kos, com o objetivo de alcançar território europeu.

A GNR participa, desde o dia 1 de abril, na missão da FRONTEX nas ilhas gregas de Chios e Kos com 32 militares.

O principal objetivo da operação é prevenir, detetar e fazer cessar ilícitos relacionados com a migração ilegal, o tráfico de seres humanos e o tráfico de droga, contribuindo para a salvaguarda de vidas humanas no mar.

Desde o início da operação Frontex, a GNR resgatou 495 migrantes.

Lusa

  • Mação volta a enfrentar dias de pânico
    3:33
  • Fogo obrigou à evacuação de 6 aldeias do concelho do Sardoal
    1:56

    País

    O incêndio que chegou ao Sardoal obrigou à evacuação de seis aldeias. As pessoas foram encaminhadas para as instalações da Santa Casa da Misericórdia e vão regressando ao longo do dia de hoje. A A23 foi reaberta de madrugada, depois de ter estado várias horas cortada nos dois sentidos .

  • Detida no Brasil portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos
    3:04

    Mundo

    A Polícia do Rio de Janeiro deteve uma portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos. Ana Resende fazia-se passar por funcionária do consulado e prometia vistos e outros documentos para tirar dinheiro das vítimas. Esta é a terceira vez que a polícia brasileira detém a portuguesa por acusações de burla.