sicnot

Perfil

País

Cão de gado transmontano acompanha o pastor desde o neolítico

Um investigador da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, em Vila Real, concluiu que o cão de gado transmontano faz parte da "história viva" das terras "para cá do Marão" há mais de 10 mil anos.

"Como referência ancestral das memórias dos povos que ocuparam este território, enquanto protetor contra a ameaça dos lobos, é também um ícone ativo do património imaterial transmontano", referiu hoje, em comunicado, o especialista Divanildo Outor Monteiro.

O investigador tem-se dedicado ao estudo desta raça autóctone, que continua a ser utilizada pelos pastores para guardar os rebanhos.

Divanildo Outor Monteiro defendeu que a origem do cão de gado transmontano se situa "no neolítico", pois é "contemporâneo da ovelha e cabra doméstica, cujos registos arqueológicos que se conhecem são desse período".

Para chegar a esta conclusão, o docente recorreu também à explicação "da necessidade de os rebanhos serem acompanhados de um cão de guarda, fruto da elevada vulnerabilidade que teriam aos ataques do lobo e de outras feras".

Apesar da sua grande corpulência, o cão de gado transmontano tem um comportamento dócil e reservado.

O investigador descreveu-o como sendo um animal "sempre muito calmo e de olhar sereno, que é cauteloso sem ser agressivo, mas é também um dos animais mais corajosos na defesa do dono e dos seus bens".

"Vinculado a este território, sempre desenvolveu a sua atividade ajudando o homem no cuidado que é necessário ter com os ovinos e caprinos, protegendo os rebanhos contra a agressão dos seus predadores, daí que a designação da raça faça jus à sua função e ao seu território", justificou o investigador.

Geralmente apresentam-se de cor branca o que permite aos pastores distingui-los dos lobos, quando estes se aproximam ou nas alturas de luta.

Pertence assim, segundo afirmou, "às poucas raças que ainda hoje desempenham o papel que lhes foi destinado inicialmente, isto é a defesa contra o lobo".

"Ao contrário do que se pensa, o lobo ainda corre livremente na região transmontana, pelo que esta raça desempenha uma função muito importante na economia rural, baseada na agro-pastorícia, numa zona do país de baixa densidade populacional", referiu Divanildo Monteiro.

O que se vê em outras raças é, segundo o responsável, "uma exploração dos animais valorizando a sua estética", com exceção às raças de aptidão cinegética, que têm também a sua função, e às raças que anteriormente eram de guarda e que hoje servem forças policiais e militares.

"A valorização dos aspetos estéticos das raças vai tão longe que, por vezes, envolve a deformação e a alteração radical da morfologia do animal, com dificuldades funcionais subjacentes, porque o sentido estético que as pessoas valorizam contraria, às vezes, a morfofisiologia dos animais", alertou o investigador da UTAD.


Lusa

  • Cão de gado transmontano em exposição em Bragança
    2:45

    País

    Dezenas de exemplares de cães de gado transmontano estão hoje reunidos numa exposição canina que decorre em Bragança. Destinado a proteger os rebanhos das investidas dos predadores, como o lobo, o cão de gado transmontano é reconhecido como raça portuguesa há cerca de 12 anos.

  • Amizade invulgar entre porca e ovelhas numa quinta do Fundão
    2:12

    País

    Esta é uma amizade invulgar entre animais. Uma porca chamada Pepa dorme e passa os dias junto das ovelhas numa quinta do Fundão. Pepa tinha o destino traçado, mas esta ligação inesperada está a fazer com que o dono prolongue a vida desta porca, que persegue o rebanho por todo o lado, à semelhança de um cão pastor.

  • "Nos últimos 14 anos alertámos que este dia iria voltar"
    3:50

    País

    O vice-presidente da Câmara de Mação diz que se sente humilhado com o recurso a meios espanhóis para o combate ao fogo no concelho. Em entrevista à SIC, António Louro, que é também engenheiro florestal, critica os vários governos e afirma que nada disto teria acontecido se tivessem ouvido os apelos desesperados da autarquia depois do incêndio que, em 2003, destruiu grande parte do concelho.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • André Ventura rejeita acusações de xenofobia
    1:27

    País

    O candidato do PSD à Câmara de Loures diz que tocou num tema que as pessoas queriam discutir. Entrevistado na SIC Notícias, André Ventura insiste que as declarações que fez sobre a comunidade cigana não são xenófobas ou racistas.

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.