sicnot

Perfil

País

Crianças, idosos e doentes devem proteger-se das altas temperaturas nos próximos dias

A Direção Geral da Saúde (DGS) apela à população para se proteger das altas temperaturas esperadas para os próximos dias, evitando a praia nas horas de maior calor, e recomenda um especial cuidado com as crianças, idosos e doentes crónicos.

Ao longo do dia de hoje, a DGS tem emitido vários avisos à população com vista à proteção dos cidadãos mais vulneráveis - idosos, crianças e doentes com problemas crónicos) -- no sentido destes se protegerem, face ao previsto aumento das temperaturas.

Andreia Silva, diretora do serviço de prevenção da doença e promoção da saúde da DGS, disse à agência Lusa que a população pode prosseguir as suas atividades, mas adequando os seus comportamentos aos locais e horas de exposição ao calor.

Em relação à praia, por exemplo, o que a DGS recomenda é que as pessoas se protejam do sol e do calor no período mais crítico: entre as 11:00 e as 17:00.

O objetivo destas medidas preventivas é evitar os efeitos negativos do calor, que são mais intensos nas crianças, nos idosos e nos doentes.

Segundo Andreia Silva, não é necessário o cancelamento dos eventos característicos desta época do ano, como festivais, concertos, etc, mas as pessoas devem resguardar-se do sol e do calor, estarem hidratadas e manterem o corpo fresco.

Um dos eventos previsto para este fim-de-semana é a Tall Ships Race, uma regata que levará dezenas de barcos à zona entre Santa Apolónia e o Terreiro do Paço, em Lisboa, e que deverá reunir à sua volta milhares de pessoas.

A DGS já tomou medidas no sentido de serem minimizados os efeitos das altas temperaturas nos visitantes deste evento.

O tempo quente e seco estará de regresso no fim de semana, com previsão de temperaturas máximas de 39/40 graus e mínimas a rondar os 20, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Segundo o IPMA, as temperaturas mínimas vão subir no sábado e no domingo, ficando próximas dos 20 graus, podendo em algumas regiões ser superiores.

Lusa

  • Um homem de 83 anos é a 42.ª vítima dos incêndios
    1:27

    País

    Subiu para 42 o número de vítimas mortais nos incêndios deste domingo. Um homem de 83 anos foi encontrado sem vida em Lugar de Covelo, em Vouzela. O número de feridos mantém-se, 14 estão em estado grave. A maior parte das mortes aconteceu no distrito de Coimbra (20) e Viseu (19). Segundo a Proteção Civil, já não há desaparecidos. Sete pessoas estavam dadas como desaparecidas e apenas uma foi encontrada sem vida. Um bebé de poucos meses tinha sido dado como morto, mas foi encontrado com vida.

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08