sicnot

Perfil

País

Sindicato dos Funcionários do SEF anuncia greve para 11 e 12 de agosto

SIC

O Sindicato dos Funcionários do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SINSEF) anunciou hoje uma greve para os dias 11 e 12 de agosto para reivindicar "melhores condições" e "maior dignificação" das carreiras não policiais.

Na base da luta dos trabalhadores do SEF não estão "apenas aumentos salariais, mas melhores condições e maior dignificação das carreiras não policiais, de forma a tornar o SEF mais eficaz, num momento particularmente exigente pelas condições internacionais e procura interna", refere o sindicato, que já entregou o pré-aviso de greve.

Em declarações à agência Lusa, a presidente do sindicato, Manuela Niza, explicou que o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras tem uma componente de cerca de 50% de atividade não policial, sem uma carreira específica que contemple estes funcionários.

"A área não policial trata com assuntos e dados altamente sensíveis e confidenciais de enorme interesse e necessários à segurança interna, e não só, e estas pessoas não têm uma carreira específica", disse Manuela Niza, observando que a parte documental "contribui com 80 milhões de euros para os cofres do Estado".

Segundo a sindicalista, estes funcionários tiveram uma carreira especial até 2008, ano em que foi extinta e que colocou o SEF na situação de ser o único serviço de segurança a ter metade de atividade não policial.

Nesse sentido, a principal reivindicação da paralisação prende-se com a reativação da "especificidade da carreira que possa integrar os quase 50% de funcionários que estão fora da lei orgânica".

"Toda a gente reconhece a justeza das reivindicações, mas pelos vistos não há vontade política de agir e não podemos todo tempo aceitar como boa a eterna desculpa dos constrangimentos orçamentais quando se verifica noutras circunstâncias que esses constrangimentos estão ultrapassados", disse Manuela Niza.

A sindicalista contou que há funcionários a saírem para outros organismos por não verem o seu "trabalho reconhecido, nem em termos salariais, nem de progressão de carreira".

"Hoje mesmo verificámos, com muita satisfação, que foi pedida uma mobilidade interna de pessoas de outros organismos para o SEF, em Diário da República, congratulamo-nos e aplaudimos essa iniciativa por parte da direção nacional, só que a questão vai ser exatamente a mesma", lamentou.

O sindicato recorda a greve de trabalhadores que realizou há um ano, adiantando que, desde então, "não houve qualquer evolução das promessas ou perspetivas dadas pela Direção Nacional do SEF".

  • Assalto à base militar de Tancos
    0:42

    País

    Várias granadas e munições foram roubadas dos paióis da base militar de Tancos. A Polícia Judiciária Militar já está a investigar.

  • Detido antigo diretor regional do BES na Madeira

    Queda do BES

    Foi detido o antigo diretor do Banco Espírito Santo da Madeira, no âmbito do chamado processo ao Universo GES. João Alexandre Silva tinha sido também o representante do BES na Venezuela, onde a instituição portuguesa abriu várias agências em diversas cidades e tinha cerca de 7600 clientes domiciliados.

    Notícia SIC

  • Couves, arroz integral e bróculos biológicos com pesticidas sintéticos
    2:29
  • ASAE apreende leite com água oxigenada para fabrico de queijo

    Economia

    A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu leite com água oxigenada, destinado ao fabrico de queijo. As investigações decorreram nos últimos dois meses e foram dirigidas a vários produtores de leite. As investigações iniciaram-se com a deteção de uma viatura para transporte do leite sem qualquer sistema de refrigeração.

  • Crise na Venezuela faz aumentar casos de desnutrição infantil
    2:13
  • Mulher mata namorado em brincadeira com arma no Youtube

    Mundo

    Uma mulher do Minnesota, nos EUA, está a ser acusada de disparar mortalmente sobre o namorado quando ambos faziam um vídeo para publicar no Youtube. Monaliza Perez, de 20 anos, foi detida depois de disparar sobre Pedro Ruiz, que segurava um livro junto ao seu peito, confiante que seria o suficiente para parar a bala.

  • Comissão Europeia adota plano contra resistência a antibióticos

    Mundo

    A Comissão Europeia adotou, hoje, um plano para combater a resistência aos antibióticos, uma ameaça que mata anualmente 25 mil pessoas na União Europeia (UE) e custa 1,5 mil milhões de euros. Em paralelo ao plano, apresenta ainda regras para um "uso prudente de antibióticos".