sicnot

Perfil

País

Sindicato dos funcionários do SEF suspende greve para 11 e 12 de agosto

Em comunicado, o SEF refere que os dois detidos foram presentes aos tribunais de Aveiro e Espinho. (Arquivo)

SIC

O Sindicato dos Funcionários do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SINSEF) suspendeu o pré-aviso de greve para os dias 11 e 12, anunciou a entidade em comunicado.

A suspensão acontece na sequência de uma reunião com a ministra da Administração Interna e com a diretora nacional do SEF, que se comprometeram a apresentar até final de setembro um "documento que enquadre as legítimas pretensões dos funcionários" do serviço.

A greve é suspensa até essa data, diz o SINSEF, que alerta para "as graves consequências em termos de segurança e eficácia do Serviço, caso tal compromisso agora assumido não venha a ser honrado".

No comunicado, o sindicato explica que não se pode aceitar que 47% dos funcionários do SEF estejam "desenquadrados da lei orgânica da instituição", uma situação "que tem levado a um enorme esvaziamento dos quadros não policiais da instituição".

"A especificidade das funções das carreiras não policiais, com acesso a matérias, a alta complexidade das tarefas desempenhadas, o grau de especialização e exigência que a atual situação securitária impõe, são algumas das razões que levam o SINSEF, em representação dos seus associados, a exigir o reconhecimento formal da carreira Especifica de Documentação e Informática", esclarece-se também no comunicado.

Na semana passada, quando anunciou a greve, o sindicato já dizia que na base da luta dos trabalhadores não estão apenas aumentos salariais, "mas melhores condições e maior dignificação das carreiras não policiais, de forma a tornar o SEF mais eficaz, num momento particularmente exigente pelas condições internacionais e procura interna".

Em declarações à agência Lusa, a presidente do sindicato, Manuela Niza, explicou que o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras tem uma componente de cerca de 50% de atividade não policial, sem uma carreira específica que contemple estes funcionários.

Lusa

  • Reclusos que fugiram de Caxias tiveram cúmplices
    1:59

    País

    Uma falha de Portugal poderá explicar a libertação de um dos dois chilenos que fugiram de Caxias e foram apanhados em Espanha. As autoridades portuguesas atrasaram-se a enviar o mandado de detenção e a polícia espanhola libertou o fugitivo. Na investigação da fuga, acredita-se que os 3 reclusos tiveram cúmplices e a namorada de um deles já foi interrogada.

  • Jovem indiano acorda a caminho do próprio funeral

    Mundo

    Um jovem indiano chocou os seus parente e amigos, depois de acordar no caminho para o seu próprio funeral. No mês antes, Kumar Marewad foi levado para o hospital após ser mordido por um cão de rua, ficando em estado grave.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.