sicnot

Perfil

País

Mais 217kg de cocaína encontrados em veleiro apreendido na Madeira

Lusa

A Polícia Judiciária (PJ) informou hoje ter apreendido mais 217 quilos de cocaína dissimulados a bordo de um veleiro aportado na ilha da Madeira, no qual já havia efetuado uma apreensão de 122 quilos no dia 18 de julho.

"Esta apreensão vem na sequência de uma outra, de 122 quilos do mesmo produto, efetuada no passado mês de julho e que levou à detenção de duas pessoas", pode ler-se no comunicado emitido pela PJ.

A apreensão decorreu no âmbito de uma operação do Departamento de Investigação Criminal do Funchal, que contou com a colaboração da Polícia Marítima.

No dia 18 de julho, a PJ anunciou ter apreendido um veleiro com 122 quilos de droga e ter detido os dois tripulantes, um espanhol e um uruguaio, com 42 anos.

A operação aconteceu na marina da Calheta, na zona oeste da ilha da Madeira, envolvendo uma embarcação chamada "Calma".

A droga encontrada nessa altura estava acondicionada em 105 pacotes prensados, com um valor calculado de 3,5 milhões de euros e que tinham a inscrição "Messi".

A mesma inscrição estava nas 181 embalagens da droga agora encontrada na popa do navio.

Com esta nova operação, a droga encontrada totaliza 339 quilos, o que representa "uma das maiores na Madeira", disse à Lusa fonte da PJ.

A mesma fonte mencionou que em 2015, numa investigação desenvolvida pelo departamento de Lisboa, aconteceu uma outra apreensão de grande dimensão, num navio no Caniçal, no concelho de Machico, que transportava "mais de uma tonelada de cocaína".

Os dois detidos estão em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional do Funchal.

Lusa

  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18
  • Jornalista que denunciou corrupção do Governo de Malta morre em explosão

    Mundo

    A jornalista Daphne Caruana Galizia, que acusou o Governo de Malta de corrupção, morreu esta segunda-feira, numa explosão de carro. O ataque acontece duas semanas depois de a jornalista maltesa recorrer à polícia, para dizer que estava a receber ameaças de morte. A morte acontece quatro meses após a vitória do Partido Trabalhista de Joseph Muscat, nas eleições antecipadas pelo primeiro-ministro, após as alegações da jornalista, que o ligavam a si e à sua mulher ao escândalo dos Panama Papers. O casal negou as acusações de que teriam usado uma offshore para esconder pagamentos do Governo do Azerbaijão.