sicnot

Perfil

País

"Não há nenhum deputado do CDS envolvido nesta polémica"

"Não há nenhum deputado do CDS envolvido nesta polémica"

Do lado do CDS, Assunção Cristas garantiu que nenhum deputado do seu partido aceitou convites ou fez viagens a convite da Galp. A líder dos centristas esclareceu os jornalistas, relativamente à polémica das viagens de alguns membros do Governo a França.

  • Rocha Andrade teve "atitude ingénua", diz Paulo Ralha
    2:26

    Economia

    O presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos considera que a decisão do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais de aceitar o convite da Galp para ir ao Euro 2016 foi ingénua, mas não há motivo para demissão. Contudo, Paulo Ralha ressalva que o código aplicado aos trabalhadores da autoridade aduaneira deve ser aplicado no futuro a todos os detentores de cargos públicos e políticos.

  • Primeiro-ministro não vê razões para demitir Rocha Andrade
    2:32

    Caso das Viagens

    O primeiro-ministro não vê razões para demitir Rocha Andrade, o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais que viajou a convite da Galp para assistir a dois jogos de Portugal no Euro 2016. Rocha Andrade diz que não existe conflito de interesses, pelo facto da petrolífera manter uma guerra jurídica com o Estado. Já a oposição e os partidos que apoiam o Governo pedem consequências políticas.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Dominado incêncio no centro de tratamento de resíduos da Tratolixo
    1:55

    País

    O fogo na Tratolixo, em Trajouce, deflagrou esta segunda-feira à noite. As chamas foram controladas a meio da manhã pelos bombeiros. No local estão 133 operacionais, apoiados por 51 veículos. O fogo não fez vítimas nem danos materiais. O vento dificultou o combate às chamas.

  • Duas execuções no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.