sicnot

Perfil

País

Edgar Silva fala em centenas de deslocados e critica autoridades da Madeira

Edgar Silva fala em centenas de deslocados e critica autoridades da Madeira

O antigo candidato comunista às presidenciais Edgar Silva disse hoje à Lusa que teve de fugir de casa e que há centenas de pessoas deslocadas para a baía do Funchal, criticando as autoridades por "mentirem às pessoas".

Edgar Silva relatou à Lusa que se refugiou junto ao mar, na praia da Barreirinha, extremo oeste da baía do Funchal, e afirmou que consigo estão cerca de 200 pessoas.

Na zona velha, junto ao mar, há entre 400 e 500 pessoas, sobretudo turistas, sem qualquer tipo de informação, completamente desnorteados, não têm para onde ir, pessoas que estavam aqui na zona velha e não sabem como regressar ao hotel, perderam todos os apoios", explicou.

Edgar Silva sublinhou que "até ao momento" não houve qualquer contacto com as pessoas para saber o que precisam.

"Ao longo da tarde, os membros do Governo, da Câmara Municipal do Funchal, da Proteção Civil afirmarem que a situação estava controlada. Quando acabaram de dizer que estava sob controlo na zona de Santa Luzia, tivemos de fugir, não havia bombeiros, nem polícia, nem socorro", afirmou à agência Lusa Edgar Silva, que teve de fugir da sua casa, na zona de Santa Luzia, devido ao fogo.

Segundo Edgar Silva, a situação, "ao contrário do que disseram durante toda a tarde, não estava controlada, era tudo mentira".

"Os dispositivos de segurança, de socorro, não estão a altura da dimensão destes problemas e não pediram socorro, não pediram reforço de meios, não pediram, como deveriam, a tempo. Se tivessem sentido de responsabilidade, uma intervenção atempada de reforços a nível nacional para responder a esta calamidade", sublinhou Edgar Silva.

"No centro da cidade há um descontrolo completo", lamentou.

Com Lusa

  • O rasto de destruição na Madeira
    1:11

    País

    As chamas não têm dado tréguas aos bombeiros na ilha da Madeira. O incêndio que começou esta segunda-feira já destruiu centenas de habitações e obrigou à evacuação de dois hospitais.

  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.