sicnot

Perfil

País

Fogo avança "perigosamente" em direção à cidade de Águeda

O incêndio florestal de Préstimo, em Águeda, continua descontrolado e está a avançar perigosamente em direção à sede do concelho, disse à Lusa fonte dos Bombeiros.

Em declarações à Lusa, o comandante dos Bombeiros de Ílhavo, Carlos Mouro, que está a comandar as operações no terreno, disse que o fogo mantém quatro frentes ativas, "todas elas com combate difícil".

Segundo o mesmo responsável, uma destas frentes está a avançar em direção a Águeda e pode mesmo vir a rodear a cidade.

"Com o cair da noite esperamos controlar essa frente. O principal objetivo é esse", disse Carlos Mouro, adiantando que o vento forte e os acessos difíceis estão a dificultar o combate às chamas.

O comandante explicou ainda que o fogo não dá tréguas, porque "tem todas as condições para se propagar", vincando que "as matas estão cada vez mais fechadas e cheias de matos e combustíveis finos".

"Os meios aéreos já ajudaram um bocado à tarde e continuamos a fazer a defesa do perímetro das povoações, mas o pessoal está cansado e estamos à espera de rendições", adiantou.

Em declarações à Lusa, o presidente da Câmara de Águeda, Gil Nadais, disse que o fogo "está às portas da cidade", adiantando que as chamas já atingiram a zona do Casarão e da Catraia de Assequins, junto a Águeda.

O autarca adiantou ainda que para já não serão tomadas nenhumas providências, adiantando que as recomendações são para as pessoas "fecharem bem as janelas das casas para evitar a entrada de fagulhas".

Já hoje o autarca disse não ter dúvidas de que este será o maior incêndio de sempre em Águeda.

O incêndio no Préstimo, Águeda, que deflagrou às 04:09 de segunda-feira, chegou a estar controlado na terça-feira à noite, mas reacendeu-se durante a última madrugada devido ao vento forte.

Neste momento, de acordo com a informação da página da Internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), atualizada às 19:00, este fogo mobiliza 332 operacionais, apoiados por 102 viaturas e três meios aéreos.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.