sicnot

Perfil

País

Governo Regional desaconselha visitas turísticas às zonas altas da Madeira

LUSA

O Governo Regional da Madeira está a desaconselhar a realização de programas turísticos nas zonas altas e serras da ilha devido aos incêndios que começaram na segunda-feira na ilha.

"Atendendo a que a maioria dos percursos pedestres oficialmente homologados e aconselhados aos turistas, na Ilha da Madeira, encontram-se em áreas que, neste momento, estão ou poderão vir a ser afetadas, não é aconselhável a realização de programas, desta natureza, nas zonas altas e serras", refere um comunicado da Secretaria Regional da Economia, Turismo e Cultura (SRETC), disponibilizado no seu site.

Na mesma nota, este departamento do executivo insular insiste que o "setor turístico regional encontra-se, atualmente, a funcionar com toda a normalidade, estando apenas condicionado no que respeita ao acesso e usufruto das serras e de algumas áreas florestais".

A secretaria regional, baseando-se em informação da Presidência do Governo Regional e pela Secretaria Regional da Inclusão e Assuntos Sociais, que tutela o Serviço Regional de Proteção Civil, esclarece que "o Aeroporto da Madeira e o Porto do Funchal estão, neste momento, operacionais" e que o "serviço de transporte público, que serve a hotelaria regional, na cidade do Funchal, não foi, para já, afetado".

O Jardim Botânico da Madeira "Engenheiro Rui Vieira" e os "Teleféricos da Madeira" encontram-se, nesta altura, encerrados, como medida de precaução, assegura a mesma fonte.

No comunicado, a SRETC informa ainda que o ponto de situação acerca das zonas afetadas "estará em atualização permanente, no site oficial do Turismo da Madeira (visitmadeira.pt), em consonância com o Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira".

Três pessoas morreram na terça-feira, no Funchal, na sequência dos incêndios que deflagraram no concelho na segunda-feira.

O fogo provocou ainda cerca de mil desalojados, entre residentes e turistas, e muitas casas e um hotel (Choupana Hills) foram afetados pelo fogo.

Os prejuízos materiais são avultados, mas não estão ainda contabilizados.

Cerca de 115 efetivos de Lisboa e outros 30 dos Açores foram enviados para a Madeira para reforçar as equipas no combate aos incêndios.

Lusa

  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • "Não se pode voltar atrás, o povo de Deus confirmou a necessidade deste Papa"
    3:15
  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Primeira dama chinesa defende avanços na igualdade

    Mundo

    A primeira dama chinesa, Peng Liyuan, defendeu os avanços da China em matéria de igualdade dos géneros. Uma rara entrevista, difundida numa altura em que feministas chinesas asseguram serem controladas pela polícia face às suas campanhas.