sicnot

Perfil

País

Governo da Madeira disponibiliza alimentação aos animais afetados

A Secretaria Regional de Agricultura e Pescas da Madeira, através da Direção Regional de Agricultura, informou hoje que está a providenciar alimentação aos animais afetados pelos incêndios na região.

A Confederação Agrícola de Portugal (CAP) foi uma das contribuintes, tendo oferecido 15 toneladas de fardos transportados pela Empresa de Navegação Madeirense, de forma gratuita, para a Madeira.

O departamento executivo informou ainda, em comunicado, que "a Direção Regional de Agricultura e Pescas e o Centro de Abate da Região Autónoma da Madeira (CARAM) têm várias equipas no terreno para recolha de animais afetados (vacas, porcos e ovelhas)", que serão enviados para a Estação Zootécnica, no Concelho do Porto Moniz, zona norte da ilha.

Os proprietários afetados poderão utilizar a linha de emergência criada para o efeito: 291201798 / 291201790, anunciou aquela secretaria.

Os incêndios que deflagraram na tarde de segunda-feira nas serras da Madeira, com focos de grandes dimensões no concelho do Funchal e em outros concelhos da ilha, provocaram três vítimas mortais na zona da Pena (Santa Luzia), dezenas de casas destruídas e avultados prejuízos materiais. Cerca de mil pessoas tiveram de sair das suas casas.

Os hospitais dos Marmeleiros e João de Almada, os lares de idosos de Santa Isabel e Vale Formoso, as clínicas de Santa Luzia e Santa Catarina, além de centenas de moradias, tiveram de ser evacuados.

A zona histórica de São Pedro, na baixa da cidade, foi uma das áreas onde chegou o fogo, tendo sido necessário retirar hóspedes de uma das unidades hoteleiras.

Lusa

  • Captura ilegal de cavalos-marinhos na Ria Formosa
    3:02

    País

    Há cada vez menos cavalos marinhos na Ria Formosa. Cientistas da Universidade do Algarve dizem que a maior população desta espécie no mundo, que é a que existe na Ria Formosa, está ameaçada devido à captura ilegal para o mercado asiático. Dizem que, se nada for feito para travar este fenómeno, esta espécie protegida pode desaparecer em poucos anos.