sicnot

Perfil

País

Médicos da USF em Gondomar voluntarizam-se para assistir bombeiros

Nove médicos e outros tantos enfermeiros da Unidade de Saúde Familiar (USF) dos Sete Caminhos, em Gondomar, disponibilizaram-se para ajudar os bombeiros que combatem o incêndio em São Pedro da Cova, naquele concelho.

Em declarações à Lusa, a coordenadora da USF, Maria João Marinho, explicou que a disponibilidade de "assistência de cuidados de saúde imediatos" resultou da "iniciativa individual" dos profissionais que trabalham naquela unidade.

"Esta unidade situa-se numa zona contígua ao local onde está a acontecer o incêndio, pelo que decidimos aderir", continuou a responsável, explicando ter esta disponibilidade de meios "sido previamente acordada com o responsável da Proteção Civil de Gondomar, Artur Monteiro".

"Estamos disponíveis tanto para fazer a assistência na USF como no local do incêndio", acrescentou a coordenadora que, até às 17h40, ainda não recebera "nenhum pedido de auxílio" das corporações envolvidas no combate às chamas.

Segundo Maria João Marinho, os funcionários daquela USF "compraram água e barras de cereais" que depois entregaram no local do incêndio para "primeiro auxílio aos bombeiros", seguindo a sugestão do responsável da Proteção Civil.

Apesar do horário de funcionamento da USF ser entre as 08h00 e as 20h00, a coordenadora informou a Lusa ter-se disponibilizado para "ajudar fora desse horário".

A página da Autoridade Nacional de Proteção Civil, atualizada às 15:15, indica que estão no combate às chamas em Gondomar, distrito do Porto, 276 homens, auxiliados por 53 viaturas e um meio aéreo.

Lusa

  • Chamas no concelho de Torre de Moncorvo ameaçaram aldeia
    1:30

    País

    Dois incêndios no concelho de Torre de Moncorvo deram luta aos bombeiros na tarde de ontem e também durante toda a noite. As chamas estiveram muito próximas da aldeia de Cabanas de Cima, mas os bombeiros conseguiram desviar o fogo.

  • Se

    Se Jaime Marta Soares tiver razão, se a ciência e as autoridades não forem - outra vez? - manipuladas pelo poder político, se a investigação - independente - concluir que o fogo começou muito antes da trovoada, então, estamos diante de um dos maiores embustes do Portugal democrático.

    Pedro Cruz

  • A reconstrução da Nacional 236
    1:44
  • Harry admite que ninguém na família real britânica quer ser rei ou rainha

    Mundo

    O príncipe Harry admitiu que nenhum dos mais jovens membros da família real britânica quer ser rei ou rainha. Numa entrevista exclusiva à revista norte-americana Newsweek, na qual aborda temas como a morte da mãe, que perdeu com apenas 12 anos, Harry afirma que ele e o irmão estão empenhados em "modernizar a monarquia".

    SIC