sicnot

Perfil

País

Médicos da USF em Gondomar voluntarizam-se para assistir bombeiros

Nove médicos e outros tantos enfermeiros da Unidade de Saúde Familiar (USF) dos Sete Caminhos, em Gondomar, disponibilizaram-se para ajudar os bombeiros que combatem o incêndio em São Pedro da Cova, naquele concelho.

Em declarações à Lusa, a coordenadora da USF, Maria João Marinho, explicou que a disponibilidade de "assistência de cuidados de saúde imediatos" resultou da "iniciativa individual" dos profissionais que trabalham naquela unidade.

"Esta unidade situa-se numa zona contígua ao local onde está a acontecer o incêndio, pelo que decidimos aderir", continuou a responsável, explicando ter esta disponibilidade de meios "sido previamente acordada com o responsável da Proteção Civil de Gondomar, Artur Monteiro".

"Estamos disponíveis tanto para fazer a assistência na USF como no local do incêndio", acrescentou a coordenadora que, até às 17h40, ainda não recebera "nenhum pedido de auxílio" das corporações envolvidas no combate às chamas.

Segundo Maria João Marinho, os funcionários daquela USF "compraram água e barras de cereais" que depois entregaram no local do incêndio para "primeiro auxílio aos bombeiros", seguindo a sugestão do responsável da Proteção Civil.

Apesar do horário de funcionamento da USF ser entre as 08h00 e as 20h00, a coordenadora informou a Lusa ter-se disponibilizado para "ajudar fora desse horário".

A página da Autoridade Nacional de Proteção Civil, atualizada às 15:15, indica que estão no combate às chamas em Gondomar, distrito do Porto, 276 homens, auxiliados por 53 viaturas e um meio aéreo.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Oliveira e Costa condenado a 14 anos de prisão

    País

    O fundador do grupo SLN/BPN, José Oliveira e Costa, foi esta quarta-feira condenado pelo tribunal a uma pena de prisão efetiva de 14 anos pelos crimes de falsificação de documentos, fraude fiscal qualificada, burla qualificada e branqueamento de capitais. Dos 15 arguidos no processo, 12 foram condenados.

    Em atualização

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras