sicnot

Perfil

País

Costa diz que UE "tem que ter noção" que o país precisa de meios reforçados

O primeiro-ministro afirmou esta quarta-feira que a União Europeia "tem que ter noção" que são precisos meios mais reforçados no combate aos incêndios, sublinhando que muitos outros Estados estão na mesma situação de Portugal e não podem libertar recursos.

Na conferência de imprensa que se seguiu à reunião com as autoridades locais da Região Autónoma da Madeira a propósito dos incêndios que assolaram a região nos últimos dias, António Costa foi confrontado com as declarações da ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, que se mostrou hoje insatisfeita com a resposta dos parceiros europeus ao pedido de ajuda de Portugal para fazer face aos muitos incêndios que lavram no país.

"A União Europeia tem que ter noção que, porventura, temos que ter meios mais reforçados do que aqueles que anteriormente existiam", disse o primeiro-ministro.

No entanto, Costa tinha começado por ressalvar que "o mecanismo de emergência europeu está muito saturado pelo facto de muitos países terem os seus próprios meios empenhados no combate aos seus próprios incêndios e portanto não estarem neste momento em condições dos poderem libertar".

"Muitos outros Estados estão infelizmente com a mesma situação. O mecanismo europeu conseguiu mobilizar uma aeronave italiana que virá a Portugal. Felizmente, temos os nossos vizinhos marroquinos que puderam com maior rapidez disponibilizar dois meios", acrescentou ainda.

O primeiro-ministro sublinhou que Portugal tem beneficiado, "com base no acordo transfronteiriço, em particular no distrito de Viana do Castelo de um apoio dos aviões espanhóis".

"Espero que muito brevemente possamos estar em condições de poder libertar os nossos próprios meios para apoiar outros estados",antecipou.

Lusa

  • "Estamos vivos"
    11:41

    Reportagem Especial

    Os incêndios de 15 de outubro provocaram sete milhões de euros de prejuízos em empresas da região Norte. Castelo de Paiva foi o concelho mais atingido, o fogo destruiu várias casas e empresas que davam trabalho a cerca de 200 pessoas. Um mês depois do incêndio, a Reportagem Especial da SIC foi ver o que está a ser feito para ajudar a população.

  • Administrador recebia 420 mil € por ano quando aldeamento passava dificuldades
    4:39

    Operação Marquês

    A Caixa Geral de Depósitos tentou cortar para metade o salário do presidente do Conselho de Administração de Vale do Lobo, mas não conseguiu. Diogo Gaspar Ferreira ganhava 420 mil euros por ano, quando o empreendimento estava enterrado em dívidas. A Autoridade Tributária estima também que o arguido da Operação Marquês não tenha declarado 400 mil euros pagos pelo aldeamento.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27
  • Político oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Peru faz aparição especial na Casa Branca
    1:10

    Mundo

    Os norte-americanos estão a preparar-se para o tradicional Dia de Ação de Graças, assinalado na próxima quinta-feira. O tradicional peru fez esta terça-feira uma aparição especial na sala de conferências de imprensa, na Casa Branca, em Washington. O peru é o prato tradicional no Dia de Ação de Graças, uma data de louvor a Deus, que remonta ao século XVII e que é celebrada na quarta quinta-feira de novembro, sobretudo nos Estados Unidos da América e no Canadá.

  • Sara Sampaio brilha em Xangai
    1:50