sicnot

Perfil

País

Fogo de Vieira do Minho em resolução após mais de 32 horas de combate

O incêndio que deflagrou pelas 09:46 de quarta-feira em Rossas, Vieira do Minho, e entretanto se propagou a Fafe e Póvoa de Lanhoso, já entrou em fase de resolução, informa a Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC).

Na sua página na Internet, a ANPC acrescenta que no terreno se mantêm 126 operacionais, apoiados por 45 meios terrestres.

De manhã, o comandante operacional, Vítor Azevedo, disse à Lusa que as chamas consumiram uma casa abandonada situada no monte em Agrela, Fafe.

Segundo aquele responsável, o vento forte, com rajadas que chegaram a atingir os 80 quilómetros por hora, tem sido a principal dificuldade do combate às chamas.

Em Póvoa de Lanhoso, foram evacuadas, na noite de quarta-feira, por precaução, duas aldeias, na freguesia de Sobradelo da Goma, mas entretanto as pessoas já puderam regressar às suas casas.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.