sicnot

Perfil

País

UE explica ajuda limitada com incêndios registados em vários Estados-membros

A União Europeia explicou esta quinta-feira que a disponibilidade de meios aéreos para enviar para Portugal é limitada devido aos graves incêndios florestais que vários Estados-membros enfrentam.

Portugal acionou quarta-feira o Mecanismo Europeu de Proteção Civil, na sequência dos fogos que assolam o país. Nos últimos dias, o número de incêndios registados ultrapassou sempre as 300 ocorrências.

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, admitiu hoje que "estava à espera de uma maior solidariedade dos parceiros europeus", sublinhando que Marrocos, apesar de não pertencer à União Europeia, respondeu prontamente ao pedido de auxílio.

"Neste momento, vários Estados-membros estão a enfrentar graves incêndios florestais ou perigo extremos de incêndio florestal. Consequentemente a disponibilidade de aviões é muito limitada", referiu um porta-voz da União Europeia, questionado pela Lusa sobre o número limitado de meios disponibilizados pelos Estados-membros no âmbito daquele mecanismo.

Segundo o porta-voz, devido aos incêndios que existem em vários países da União Europeia, a "disponibilidade de aviões é muito limitada".

"Há um número muito limitado daqueles aviões, altamente especializados, e equipas disponíveis em toda a Europa", salientou o porta-voz da União Europeia.

O porta-voz afirmou que há uma "forte tradição de solidariedade e generosidade entre os Estados-membros" em relação ao combate a incêndios e a disponibilidade de meios, sublinhando que os países não costumam recusar os pedidos de ajuda.

"Os Estados-membros não podem mobilizar mais aviões do que aqueles que realmente têm para si ou para ajudar os seus parceiros europeus", vincou.

A ajudar ao combate aos incêndios em Portugal, estão dois aviões pesados 'Canadair' espanhóis e outros dois marroquinos.

O porta-voz disse que as autoridades europeias estão em contacto com as autoridades portuguesas e que Portugal também está a ser ajudado com imagens de satélite de incêndios na Madeira através do Serviço de Gestão de Emergência Copernicus da União Europeia.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.