sicnot

Perfil

País

A25 cortada ao trânsito na zona de Sever do Vouga devido a incêndio

JOS\303\211 COELHO

A autoestrada A25 está cortada em ambos os sentidos, na zona de Sever do Vouga, distrito de Aveiro, devido ao incêndio que decorre naquela zona, indicou esta sexta-feira à Lusa fonte do comando-geral da GNR.

O corte de trânsito na A25, entre o quilómetro 32 e o 44, foi levado a cabo por volta das 17:00.

"O trânsito está cortado no nó do Reigoso, no sentido Viseu-Aveiro, e no nó de Albergaria, no sentido Aveiro - Viseu", disse a mesma fonte, acrescentando que a alternativa é a Estrada Nacional 333.

Encontram-se igualmente cortadas as estradas nacionais 328 (Sever do Vouga) e 230 (Águeda).

O distrito de Aveiro tem sido fustigado pelas chamas desde o passado sábado, contabilizando neste momento, quatro incêndios na lista das "ocorrências importantes" (com duração superior a três horas e com mais de 15 meios de proteção e socorro envolvidos).

Segundo a página da Autoridade Nacional da Proteção Civil, atualizada às 19:00, mais de 1.100 operacionais com a ajuda de 365 viaturas e 14 meios aéreos, combatiam os fogos em Arouca, Águeda, Albergaria-a-Velha e Anadia.

Já hoje, o Ministério da Administração Interna informou que o Governo alugou um avião pesado Canadair durante três dias - sexta-feira, sábado e domingo - para ajudar no combate aos incêndios que lavram no distrito de Aveiro.

A caminho do distrito de Aveiro estão ainda 11 pelotões do exército, com 232 homens, para fazer vigilância e consolidar o rescaldo.

Lusa

  • Incêndio em Albergaria-a-Velha reacendeu ao final da manhã
    0:49

    País

    O combate aos incêndios de Vale de Cambra, Albergaria-a-Velha e Estarreja está agora a evoluir mais favoravelmente. De madrugada, as chamas chegaram a atingir aos autoestradas A29 e A25. A situação está mais calma, mesmo assim os bombeiros continuam a combater as chamas que ainda não deram tréguas, depois de um reacendimento na localidade de Albergaria-a-Velha, ao final da manhã desta quinta-feira.

  • Hospitais vão ser penalizados se não cumprirem tempos de espera
    2:37

    País

    O Ministério da Saúde vai penalizar os hospitais que não cumprem os tempos de espera nas urgências e que tenham taxas elevadas de cesarianas. O novo modelo de financiamento prevê ainda linhas de financiamento próprio para a obesidade e rastreios do cancro do cólon e do colo do útero.

  • Assédio, até onde vai a tolerância?
    35:26