sicnot

Perfil

País

Berardo oferece receita das entradas no Jardim Tropical para ajudar desalojados

A Fundação Berardo vai entregar a receita das entradas no Jardim Tropical Monte Palace, no dia 15 de agosto, para ajuda aos desalojados dos incêndios que fustigaram a Madeira, disse esta sexta-feira o comendador Joe Berardo.

"Vamos dar todo o dinheiro [das entradas]. Pelo menos 12.500 euros. Se as entradas não atingirem este valor, este será na mesma o mínimo que a Fundação vai dar para ajuda", disse Joe Berardo à agência Lusa, sublinhando que as pessoas na região "são muito unidas" nos momentos de catástrofe.

O empresário deslocou-se hoje ao Jardim Tropical Monte Palace, na freguesia do Monte, Funchal, onde está sediada a Fundação, para fazer um ponto da situação após os incêndios que lavraram entre segunda e quarta-feira naquela zona.

Joe Berardo lembrou que "tudo à volta ardeu", mas suspirou de alívio por constatar que a quinta e os jardins não foram afetados pelo fogo, mas apenas pelo vento forte, que danificou parte da vegetação.

"Felizmente, investimos em água e estivemos sempre a regar [na noite de terça para quarta-feira]", explicou, realçando que é um "homem de fé" e, por isso, vai entregar a receita das entradas nos jardins à freguesia do Monte, uma das mais fustigadas pelos incêndios, que destruíram cerca de 60 casas e provocaram um ferido grave, atualmente internado no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

A onda de destruição na freguesia motivou já o cancelamento do arraial de Nossa Senhora do Monte, padroeira da Madeira, cuja solenidade religiosa se assinala precisamente no dia 15 de agosto e é uma das mais importantes da região autónoma.

No Monte Palace, cujos jardins albergam uma abundante coleção de plantas exóticas oriundas de todo o mundo, as mangueiras de incêndio continuam estendidas pelos quatro cantos, por prevenção.

"Houve uma altura [durante o incêndio] em que estávamos preocupados com a reserva de água e, agora, estamos a estudar a construção de mais um tanque", disse Joe Berardo, vincando que é preciso aproveitar a "tanta água" desperdiçada no inverno para garantir um verão seguro.

O comendador destacou também o empenho dos colaborares do Jardim Tropical Monte Palace, que se mantiveram toda a noite vigilantes e atentos ao evoluir das chamas.

Joe Berardo, que é natural da Madeira, salientou, por outro lado, que "o importante é recomeçar" e "aprender com o passado para corrigir o futuro", mais do que "deitar a culpa sempre em alguém", lembrando ainda que "a natureza tem forças que não compreendemos".

"É isso que eu tenho estado aqui a fazer. Quero fazer mais um tanque. Mas, para já, o que tenho de fazer é limpar. Tenho de ter isto sempre limpo", afirmou, lembrando que, se a quinta fosse destruída pelo fogo, perdiam-se 40 postos de trabalho.

O Jardim Tropical Monte Palace é um dos locais mais visitados por turistas no concelho do Funchal.

Lusa

  • Marcelo e Costa unidos contra contagem do tempo integral de serviço
    2:45

    País

    Em menos de 24 horas, o Presidente da República e o primeiro-ministro deram publicamente sinais de que estão unidos contra a contagem de todo o tempo de serviço de professores e outros agentes do Estado para efeitos salariais. Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa disseram que essa possibilidade é uma ilusão e que o país não tem condições para voltar aos níveis anteriores à crise.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Político indiano oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.