sicnot

Perfil

País

PCP exige ao Governo apoios para fazer face às consequências dos fogos

ARM\303\211NIO BELO

A deputada do PCP Carla Cruz anunciou que vai "exigir do Governo a atribuição de apoios" para fazer face às "perdas muito significativas" causadas incêndios florestais no concelho de Caminha, que visitou esta sexta-feira.

"Vamos levar este assunto à Assembleia da República, exigindo respostas e apoios do governo para o retomar de atividades que foram fortemente afetadas pelos incêndios dos últimos dias", afirmou a deputada no final de uma visita à freguesia de Riba d'Âncora, no concelho de Caminha.

Carla Cruz visitou um baldio existente naquela freguesia, "que cumpria todas as condições de prevenção contra incêndios, desde aceiros, caminhos e duas equipas de sapadores florestais e que foi "destruído" pelas chamas.

"Perdeu-se uma área florestal de baldio muito, muito significativa. O baldio tinha pinheiros e, dedicava à produção de resina, empregando 16 trabalhadores. Foi uma perda muito grande para a população local e para os compartes. O governo tem que dar respostas, através de apoios para o retomar desta atividade", sublinhou.

Carla Cruz acrescentou que a Câmara de Caminha "ainda não tem o balaço definitivo da área ardida, porque ainda há fogos que ainda não foram extintos mas o governo vai ter que socorrer as populações mais afetadas".

Realçou ainda "a importância do trabalho dos bombeiros que foram incansáveis na defesa das habitações das populações", destacando que "os meios no terreno foram muito, muito poucos para acudir à situação que concelho viveu nos últimos dias".

Lusa

  • Reportagem Especial dá a voz aos despedidos da banca
    1:18
  • CEMGFA admite que várias armas roubadas estão em condições de ser usadas
    2:06

    Assalto em Tancos

    Afinal há várias armas roubadas em Tancos que estão em condições de ser utilizadas, sendo que apenas os lança-granadas-foguete estão obsoletos. Esta manhã, o general Pina Monteiro admitiu, no Parlamento, que a declaração que fez há duas semanas pode ter induzido em erro a opinião pública. O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA) diz, ainda, que se houvesse indícios sobre colaboração do Exército neste caso, os suspeitos estariam presos.

  • Pais de Charlie Gard querem que o bebé morra em casa

    Mundo

    Depois de terem renunciado à batalha judicial para manterem o filho com vida, os pais do bebé britânico Charlie Gard desejam agora levar a criança para morrer em casa. O desejo foi revelado pelo advogado de Chris Gard e Connie Yates, numa audiência esta tarde, no Supremo Tribunal de Londres. Contudo, o hospital responsável pelo caso admite que os cuidados a Charlie não podem ser feitos em casa.