sicnot

Perfil

País

Prisão preventiva para suspeito de atear incêndio florestal em Lagoa

O incêndio que começou no concelho de Arouca passou para Vale de Cambra, Aveiro, 8 de Agosto de 2016. Desde sábado ao final da tarde lavra no concelho de Arouca, no distrito de Aveiro, um fogo que conta com 267 operacionais, apoiados por 87 meios terrestres e dois aéreos. As chamas alastraram-se entretanto ao município de Vale de Cambra.

OCTAVIO PASSOS

O homem detido por suspeita de um crime de incêndio florestal registado a 04 de agosto em Lagoa, no Algarve, vai aguardar julgamento em prisão preventiva, disse hoje fonte da Polícia Judiciária, que anunciou a detenção na quarta-feira.

O suspeito tem 37 anos, foi detido pelo Departamento de Investigação Criminal de Portimão e fonte da Diretoria do Sul da Polícia Judiciária (PJ) disse à Lusa que "ficou em prisão preventiva", depois de na quarta-feira ter sido presente a tribunal para primeiro interrogatório judicial e aplicação das eventuais medidas de coação.

O homem foi identificado como alegado responsável por atear mais de uma dezena de focos de incêndio numa zona de costa e mato do concelho de Lagoa, referiu a Judiciária no comunicado em que anunciou a detenção.

"O arguido terá desencadeado, com recurso a chama direta, 12 focos de incêndio numa área de mato, a qual termina nas falésias situadas entre as praias de Benagil e da Marinha. O maior foco de incêndio resultou numa área ardida de cerca de 10.000 metros quadrados", precisou na ocasião a PJ, frisando que "no corrente ano já identificou e deteve 37 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal".

Fonte da diretoria do sul da PJ disse na quarta-feira à agência Lusa que a detenção tinha sido feita em Lagoa e que o detido não tinha antecedentes criminais por fogo posto nem registo clínico de qualquer problema mental.

"Os focos de incêndio foram ateados no mesmo dia e localizados no mesmo período de tempo. À medida que se deslocava ia ateando os focos de incêndio", explicou a mesma fonte.

Os fogos provocaram a destruição de uma zona de costa utilizada para passeios pedonais e conhecida como o percurso dos Sete Vales Suspensos, que se estende ao longo de 5,7 quilómetros de arribas.

Lusa

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.