sicnot

Perfil

País

Douro com táxi fluvial a partir de setembro

O serviço de táxi fluvial no rio Douro, com "Rabelas" a ligar as ribeiras de Porto e Gaia, vai começar a funcionar até ao início de setembro, garantiu esta sexta-feira a empresa promotora que viu esta semana aprovadas as últimas licenças necessárias.

"Está previsto entre o final de agosto e o início de setembro", disse à Lusa Miguel Alves, coordenador do projeto da empresa The Fladgate Partnership que quer pôr duas embarcações - designadas "Rabelas" - em funcionamento contínuo a ligar as duas margens do Douro em travessias de três minutos.

No início do ano, a empresa esperava ter os barcos a circular ainda antes da Páscoa, mas o processo de licenciamento acabou por demorar, tendo a última licença sido emitida esta semana pela APDL - Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo.

Segundo informação da APDL à Lusa, "neste momento, o processo está concluído por parte da APDL, tendo sido emitido o Título de Utilização de Recursos Hídricos e Licença de Obras a favor da Requerente".

"A atribuição do direito à requerente (The Fladgate Partnership), na sequência de procedimento concursal, foi deliberada pelo Conselho de Administração da APDL em dezembro de 2015", esclareceu.

E acrescentou: "A partir de então, decorreu o processo de licenciamento da construção dos dois cais, estando o prazo entretanto decorrido relacionado com a apresentação dos projetos e Termo de Responsabilidade parte da Requerente e da recolha dos pareceres das entidades externas, tendo o último parecer chegado à APDL há cerca de 10 dias".

De acordo com o coordenador do projeto, a empresa promotora vai agora dar início à construção simultânea dos dois cais de acostagem das embarcações que, do lado do Porto, fica no topo montante do Cais da Estiva, naquele que é um posto de fronteira marítima fora de espaço Schengen.

A APDL assegura, porém, que esta é uma localização "compatível com manutenção das obrigações do espaço Schengen".

A instalação das plataformas de 12 metros nas ribeiras de Porto e Gaia demorará, segundo Miguel Alves, cerca de "duas semanas", após o que começa a navegar a primeira de duas "Rabelas", atualmente ancorada na Douro Marina, na Afurada.

A segunda embarcação, ainda em construção em Setúbal, deverá chegar ao Douro a 15 de setembro, referiu o responsável.

As rabelas, que começaram por se chamar 'vaporettos' e que chegaram a mudar de nome para 'rabeleiros', têm capacidade para 28 passageiros e dois tripulantes, uma cabine interior e motor fora de bordo a gasóleo.

De acordo com informações da empresa em janeiro, as embarcações funcionarão numa "lógica de ida e volta" entre as duas margens, com viagens de 240 metros a durar três minutos e preços a rondar os 2,50 euros por viagem.

Adrian Bridge, diretor-geral da empresa, disse então que "quase todas as infraestruturas de alojamento estão na margem norte e há quase 870 mil pessoas que visitam as caves todos os anos" pelo que com este novo serviço espera captar um pouco mais de 20% desses turistas que mesmo a pé, de táxi, autocarro ou tuk tuk, para visitar a margem sul do Douro "têm sempre que atravessar a ponte" Luiz I.

  • Samaris suspenso por três jogos

    Desporto

    O internacional grego do Benfica Samaris foi castigado com três jogos de suspensão pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, após ter sido instaurado um auto de flagrante delito por parte da Comissão de Instrutores.

    Em atualização

  • Costa de Metro de Odivelas para Lisboa para relembrar corrida entre burro e Ferrari
    2:55

    Autárquicas 2017

    António Costa começou hoje o dia de campanha em Odivelas, para uma viagem de Metro até Lisboa, em que recordou a célebre corrida entre um burro e um Ferrari que protagonizou em 1993 quando foi canditado do PS à Câmara de Loures. Foi nesta cidade, onde ontem à noite, que desferiu um violento ataque a Pedro Passos Coelho, acusando-o de transformar o PSD num partido que não é digno de um Estado democrático.

  • O aeroporto de Beja, um "elefante branco" na planície alentejana
    4:33
  • Paciente há 15 anos em estado vegetativo consegue seguir objetos e mexer a cabeça

    Mundo

    Um homem de 35 anos, que ficou em estado vegetativo após um acidente de viação há 15 anos, deu sinais de consciência depois de lhe ter sido aplicada uma nova técnica de estimulação nervosa. Cirurgiões implantaram no paciente um pequeno aparelho que estimula o nervo vago, responsável pela ligação nervosa entre o cérebro e o resto do corpo. A intervenção aconteceu em França e a descoberta foi publicada na revista científica Current Biology.