sicnot

Perfil

País

Risco máximo de incêndio em 13 municípios do continente

Arquivo Reuters

© Michael Fiala / Reuters

Treze municípios dos distritos de Faro, Santarém, Leiria, Castelo Branco e Guarda apresentam hoje risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).


A Guarda é o distrito com mais concelhos sob este nível de risco -- Aguiar da Beira, Trancoso, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Gouveia, Guarda e Sabugal.

Monchique (Faro), Vila de Rei, Mação e Sardoal (Santarém), Castanheira de Pera (Leiria) e Oleiros (Castelo Branco) são os restantes municípios abrangidos, indica o IPMA na sua página na internet.

Em risco muito elevado estão perto de 60 concelhos da maior parte dos distritos -- Faro, Beja, Leiria, Castelo Branco, Santarém, Portalegre, Guarda, Viseu, Coimbra, Aveiro, Porto, Vila Real e Bragança.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre reduzido e máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia, relativamente a temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Para hoje, o IPMA prevê para o continente uma subida da temperatura máxima, além de uma pequena subida da temperatura mínima no interior das regiões Norte e Centro e uma pequena descida na região Sul.

O instituto também prevê céu limpo e vento em geral fraco (inferior a 20 quilómetros/hora -- km/h) do quadrante norte, soprando moderado (20 a 35 km/h) de noroeste no litoral oeste, em especial durante a tarde, e de nordeste nas terras altas do Norte e Centro até ao meio da manhã e para o final do dia.

Na Madeira haverá períodos de céu muito nublado, apresentando-se em geral pouco nublado nas vertentes sul.

Nesta região há o vento será fraco a moderado (10 a 30 km/h) de nordeste.

No arquipélago dos Açores, nas ilhas do grupo ocidental (Flores e Corvo) o céu vai estar muito nublado, com abertas à tarde. Haverá períodos de chuva, passando a aguaceiros pontualmente fortes, e condições para a ocorrência de trovoada.

O vento vai soprar de sudoeste bonançoso a moderado (10/30 km/h) na madrugada, rodando para norte.

Nas ilhas do grupo central (Faial, Pico, Graciosa, Terceira e São Jorge), haverá céu geralmente muito nublado e períodos de chuva pontualmente fortes, passando a aguaceiros.

Há condições para a ocorrência de trovoada ao fim do dia e prevê-se vento de sudoeste fraco a bonançoso (05/20 km/h), rodando para norte para o fim do dia.

No grupo oriental (São Miguel e Santa Maria), preveem-se períodos de céu muito nublado com abertas, neblinas e aguaceiros fracos, além de vento de sudoeste bonançoso (10/20 km/h).

No continente a temperatura máxima deverá chegar aos 31 graus Celsius em Faro, 35 em Beja, 36 em Évora, 33 em Lisboa, 37 em Santarém, 35 em Castelo Branco, 35 em Portalegre, 32 em Bragança, 33 em Coimbra, 27 em Viana do Castelo e 28 no Porto.

Ponta Delgada e Funchal chegam aos 27 graus.

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John Mccain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06
  • Menos casos de sida em Portugal
    1:44