sicnot

Perfil

País

Pai de Daniel em prisão preventiva por suspeitas de violação

Fica em prisão preventica o pai de Daniel, o menino que esteve desaparecido na Madeira em 2014. Carlos Abreu é suspeito de ter atacado uma jovem de 17 anos, em Maio, na piscina onde trabalhava.

A medida de coaçao mais gravosa foi determinada por perigo de fuga, continuidade da atividade criminosa e alarme social. A denúncia foi feita na escola onde a jovem estuda, no dia em que aconteceram os alegados abusos, a rapariga de 17 anos contou aos professores que foi atacada e violada por Carlos Sousa.

O episódio terá acontecido a 2 de maio, na piscina da calheta, onde o suspeito trabalhava há sete meses, num programa especial do centro de emprego.

Carlos Abreu Sousa, 28 anos, é pai de Daniel, um menino que esteve desaparecido durante três dias em janeiro de 2014, na Madeira, quando tinha 17 meses.

A mãe do Daniel, Lídia Freitas, foi acusada pelo Ministério Público (MP), em maio deste ano, pela prática dos crimes de rapto e tráfico de pessoas.

A 19 de maio, a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa anunciou que o MP havia pedido o julgamento em tribunal coletivo da mãe do menino, por haver indícios de que foi "responsável pelo desaparecimento da criança, com vista a vendê-la a terceiros para que estes a pudessem adotar por via ilícita".

A criança desapareceu a 19 de janeiro de 2014, de casa de familiares residentes no Estreito da Calheta, no sítio do Lombo dos Reis Acima, e viria a ser encontrada três dias depois numa zona de floresta com sinais de frio.

Com Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.