sicnot

Perfil

País

Vigilância apertada na mata do Buçaco

Vigilância apertada na mata do Buçaco

A mata do Buçaco está a apostar na vigilância para prevenir os incêndios, com várias equipas a vigiar a área continuamente. O incêndio - que há duas semanas deflagrou na zona - obrigou a evacuar o Hotel do Buçaco e chegou a colocar a mata em risco.

  • Mata do Buçaco chegou a estar em risco mas fogo passou ao lado
    4:25

    País

    A Mealhada vive hoje um dia mais tranquilo, mas nos últimos dias arderam no concelho mais de mais de 3 mil hectares de floresta. Há muitos anos que não se via um incêndio assim. A mata do Buçaco chegou a estar em risco. As chamas não chegaram lá, mas andaram à volta também com os fogos de Anadia e Mortágua.

  • Incêndio do Buçaco ameaça Mata Nacional
    1:30

    País

    No concelho da Mealhada, as chamas não dão tréguas desde a noite passada e estão agora a pôr em risco a Mata Nacional do Buçaco. Um hotel já foi evacuado devido ao incêndio, que já dura há mais de 24 horas.

  • Polémica "Supernanny" em debate hoje na SIC
    2:25
  • Centeno aponta para a reforma e expansão do euro
    0:32

    Economia

    O ministro das Finanças português participa hoje na primeira reunião enquanto presidente do Eurogrupo. À entrada para o encontro dos ministros das Finanças da moeda única, Mário Centeno apontou a reforma do Euro como um dos principais desafios do mandato que agora inicia. 

  • Puigdemont chegou à Dinamarca e não foi detido

    Mundo

    O Ministério Público espanhol pediu ao tribunal supremo para voltar a emitir um mandado europeu de detenção contra o ex-presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, que se deslocou à Dinamarca para participar numa conferência. O Supremo rejeitou no entanto o pedido. Entretanto na Catalunha, o presidente do parlamento propôs Puigdemont para voltar a dirigir o Governo Regional.

  • O caso Assange é "um problema" para o Equador

    Mundo

    O Presidente equatoriano, Lenin Moreno, declarou no domingo que o asilo atribuído ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, pela embaixada do Equador em Londres desde 2012 é "um problema herdado" que constitui "mais que um aborrecimento".