sicnot

Perfil

País

Governo da Madeira destaca desempenho da PSP e GNR durante os incêndios

O presidente do Governo da Madeira afirmou esta quarta-feira, no Funchal, que o desempenho da PSP e da GNR durante os incêndios que assolaram a região na segunda semana de agosto foi "inexcedível" e "ultrapassou o que era estritamente exigido".

Miguel Albuquerque deslocou-se esta manhã aos comandos regionais da Polícia de Segurança Pública e da Guarda Nacional Republicana para agradecer a atuação das corporações durante os incêndios que fustigaram a ilha da Madeira com particular incidência entre os dias 08 e 13 de agosto.

"Eu, em nome da população que represento, fiz questão de vir hoje à PSP e a GNR agradecer pessoalmente o empenho, a determinação e o trabalho destas pessoas em prol do nosso povo", declarou Miguel Albuquerque, sublinhando que qualquer povo deve ter sempre presentes duas coisas essenciais: a memória e o sentido de gratidão.

Na PSP, a comandante regional, Madalena Amaral, lembrou que 477 polícias de várias patentes estiveram diariamente evolvidos nas operações, os quais fizeram uma média diária de trabalho entre 12 e 18 horas de serviço.

"Paralelamente, e no âmbito das suas competências de órgão de polícia regional, foram sendo desenvolvidas diligências no sentido de salvaguardar os meios de prova e a identificação dos suspeitos ou envolvidos nas práticas criminais em causa", vincou.

Na sequência dos incêndios, dois homens foram detidos por suspeita de prática do crime de fogo posto e aguardam julgamento em prisão preventiva.

Ao nível da GNR, o comandante Ferraz Dias não quis avançar com dados estatísticos, mas salientou que a corporação respondeu com "prontidão, coragem, abnegação e provado espírito de sacrífico".

Ferraz Dias reiterou, por outro lado, a "total disponibilidade para servir a região e os madeirenses através da colaboração entendida como adequada".

Para já, a colaboração da GNR vai materializar-se no processo de estabilização e consolidação das encostas e arribas que perderam o coberto vegetal, através da valência de proteção e socorro, em particular os militares especializados em busca e resgate em montanha.

"Também no âmbito do Plano Operacional de Combate a Incêndios Florestais, vamos continuar a empenhar as nossas equipas em missões de vigilância e deteção de incêndios sob a coordenação do Serviço Regional de Proteção Civil", referiu.

Os incêndios na Madeira afetaram sobretudo o concelho do Funchal, onde fizeram três mortos e um ferido grave, centenas de desalojados e deslocados, bem como prejuízos em bens públicos e privados avaliados pela câmara municipal em cerca de 61 milhões de euros.

Lusa

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Lince ibérico esteve à venda no OLX

    País

    Um anúncio de venda de um lince ibérico, por 1.500 euros, foi publicado esta semana no site de classificados OLX, com uma morada de Alcoutim, no Algarve. A autenticidade da publicação não foi confirmada, mas em setembro foi encontrada a coleira de um lince ibérico precisamente em Alcoutim. As autoridades estão a investigar.

    SIC

  • Estabilização dos solos nas áreas ardidas
    1:58

    País

    Está a começar uma intervenção de emergência para estabilizar os solos nas áreas ardidas nos incêndios florestais. O trabalho das equipas que estão no terreno arrancou na zona da Lousã mas vai passar por vários concelhos como Pampilhosa da Serra e Vila Real.