sicnot

Perfil

País

O tempo para hoje

O tempo para hoje

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral a norte do Cabo Raso, até meio da manhã. Durante a tarde, aumento de nebulosidade nas regiões do interior, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros.

O vento será fraco, soprando moderado de noroeste no litoral oeste, em especial a sul do Cabo Carvoeiro e durante a tarde, e moderado a forte de nordeste nas terras altas até meio da manhã.

O instituto prevê ainda uma pequena subida da temperatura máxima para hoje.

Para os Açores, e para a generalidade das nove ilhas, o IPMA prevê períodos de céu muito nublado com abertas e aguaceiros fracos.

Já para a Madeira, o IPMA prevê períodos de céu muito nublado, apresentando-se em geral pouco nublado nas vertentes sul da ilha da Madeira, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos até ao final da manhã nas vertentes norte da ilha da Madeira, além de uma pequena descida da temperatura máxima.

Segundo o IPMA as temperaturas máximas vão hoje atingir os 36 graus Celsius em Évora e Santarém; os 35 em Beja, Braga e Castelo Branco; 34 em Portalegre e Viseu; 33 em Vila Real; 32 em Faro, Bragança e Lisboa; 29 no Porto; 27 em Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Santa Cruz; e 26 no Funchal.

  • Portugueses e espanhóis protestam em Salamanca contra mina de urânio
    0:38

    País

    O Bloco de esquerda desafia o Governo português a exigir às autoridades espanholas uma avaliação do impacto ambiental da mina de urânio a 40 quilómetros da fronteira portuguesa. Este caso está gerar contestação entre os ambientalistas. Várias associações portuguesas participaram este sábado numa manifestação em Salamanca. A Quercus diz-se preocupada com o impacto da mina de urânio no território português.

  • PS e PSD querem acordo sobre fundos e descentralização até ao verão
    3:07
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de três armas da PSP, recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avança hoje que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • As gravações que provam que as autoridades conheciam o perfil violento de Nikolas Cruz
    1:35