sicnot

Perfil

País

Gaston perde força na aproximação aos Açores

A Proteção Civil dos Açores informou hoje que o furacão 'Gaston' diminuiu de intensidade, encontrando-se como tempestade tropical a aproximadamente 500 quilómetros a oeste do Faial, grupo Central do arquipélago.


Uma nota do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) emitida às 10:40 locais (mais uma hora em Lisboa) cita o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) indicando que "o furacão Gaston diminuiu de intensidade, encontrando-se agora como tempestade tropical a aproximadamente 500 quilómetros a oeste do Faial, com deslocamento para este a 24 km/h, devendo atingir o arquipélago dos Açores a partir do meio-dia, afetando as ilhas dos grupos Ocidental e Central".

A Proteção Civil dos Açores refere, no entanto, que se mantém os níveis de alerta laranja para os grupos Ocidental (Flores e Corvo) e Central (Terceira, Graciosa, Faial, Pico e São Jorge) devido às previsões de vento, precipitação e agitação marítima.

Devido a previsões de agravamento do tempo, o Serviço Regional de Proteção Civil recorda que "o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados", pelo que, "em particular nas zonas mais vulneráveis, recomenda a observação e divulgação das principais medidas de autoproteção para estas situações" e pede às populações para estarem atentas às informações e indicações da Proteção Civil e forças de segurança.

Lusa

  • Vento vai chegar aos 120 km/h nos Açores
    0:23

    País

    O furacão Gaston diminuiu de intensidade nas ultimas horas e é agora considerado uma Tempestade Tropical. De acordo com o Instituto do Mar e da Atmosfera dos Açores, a tempestade está a cerca de 500 quilometros da Ilha do Faial. Nos grupos ocidental e central, as previsões apontam para vento muito forte, com rajadas até 120 quilómetros por hora.

  • Governo quer aumentar fiscalização a baixas fraudulentas
    1:10

    País

    O Governo quer criar uma bolsa de médicos para fiscalizar quem recebe o subsídio por doença. A intenção foi manifestada à TSF pela secretária de Estado da Segurança Social. Em 2016 foram detetados mais de 56 mil trabalhadores com baixa médica que afinal estavam aptos para trabalhar.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.