sicnot

Perfil

País

Mais de 80 bombeiros combatem incêndio em Valongo próximo de habitações

Mais de 80 operacionais estão a combater um incêndio de grandes dimensões em Valongo, com uma das frentes a dirigir-se a uma zona habitacional, disse à Lusa fonte dos bombeiros no local.

Ao início da tarde os bombeiros de Valongo foram alertados para seis incêndios simultâneos, dois dos quais acabaram por se fundir na zona de Paço, lugar onde está montado o posto de comando.

Uma das frentes do incêndio chegou mesmo a aproximar-se de algumas habitações, tendo ardido apenas um anexo, estando essa situação já controlada.

Pelas 18:15 encontravam-se no local 81 operacionais das corporações de Valongo, Ermesinde, Areosa, Gondomar, Lordelo, Baltar, Rebordosa e Leça do Balio, apoiados por 21 veículos.

"Os acessos difíceis estão a dificultar o combate às chamas", relatou um dos operacionais no posto de comando, segundo o qual uma das frentes está a dirigir-se para um bairro social em Valongo e outra aproxima-se de uma zona industrial.

Junto à zona habitacional foi já preparado um perímetro de combate às chamas.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil registava, às 18:38, 68 ocorrências ativas, que mobilizavam um total 1.101 operacionais, apoiados por 322 viaturas e 16 meios aéreos, sendo o incêndio no concelho de Valongo o único sob a designação de "ocorrências importantes".

Lusa

  • Incêndio em Ribeira de Pena dominado esta manhã
    1:45

    País

    O incêndio de Ribeira de Pena foi dominado ao início da manhã. O fogo começou na quinta-feira à noite numa zona de difíceis acessos na serra do Alvão e mobilizou 120 operacionais. Durante o combate, dois bombeiros ficaram feridos, sem gravidade.

  • Mais de 100 bombeiros no combate às chamas em Ribeira de Pena
    0:29

    País

    Mais de 100 bombeiros continuam a combater o incêndio em Ribeira de Pena, no distrito de Vila Real. Esta é, esta manhã, a operação mais preocupante para a proteção civil. O fogo começou na quinta-feira e o combate às chamas tem sido dificultado pelos acessos complicados e pelo declive acentuado. O comandante da Proteção Civil de Vila Real afirmava ontem que estava intrigado com a origem dos focos de incêndio, que deflagraram durante a noite.

  • Negócios do fogo
    22:00

    Reportagem Especial

    Todos os anos, o Estado gasta centenas de milhões de euros para financiar os meios de combate aos incêndios. A reportagem especial da SIC denuncia falta de rigor e clareza em muitos dos negócios.

  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.