sicnot

Perfil

País

Um dos cinco vencedores do Euromilhões registou boletim em Portugal

O primeiro prémio do Euromilhões de ontem, no valor de 39,2 milhões de euros, saiu a cinco apostadores, um dos quais em Portugal, informou a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Pela primeira vez na história do jogo, segundo a Santa Casa da Misericórdia, o prémio saiu a cinco apostadores, um de Portugal, um na Suíça e três no Reino Unido.

O apostador em Portugal contemplado com um prémio de 7,8 milhões de euros registou o boletim no distrito de Viana do Castelo.

Desde 2004, que o Euromilhões já contemplou 61 apostadores portugueses com o primeiro prémio, sendo o prémio desta sexta-feira o terceiro atribuído em 2016.

O maior prémio de sempre atribuído em Portugal foi de 190 milhões de euros entregues a um apostador que registou o boletim em Castelo Branco, em outubro de 2014.

Com o segundo prémio foram apurados nove apostadores, um dos quais em Portugal, que vão receber, cada um, cerca de 153 mil euros.

O terceiro prémio vai ser entregue a 21 apostadores, cinco dos quais em Portugal, que vão receber, cada um, cerca de 21 mil euros.

O quarto prémio vai para 62 apostadores, 11 dos quais em Portugal, que vão receber, cada um, cerca de 3.700 euros.

A combinação vencedora do concurso 71/2016 do Euromilhões hoje sorteada é composta pelos números 08 -- 16 -- 32 -- 40 -- 50 e pelas estrelas 02 e 11.

Lusa

  • Eduardo Cabrita nomeado ministro da Administração Interna

    País

    O primeiro-ministro propôs esta quarta-feira ao Presidente da República a nomeação de Eduardo Cabrita para o cargo de ministro da Administração Interna e de Pedro Siza Vieira para ministro Adjunto do primeiro-ministro. A tomada de posse realiza-se no sábado às 09:00.

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08