sicnot

Perfil

País

Brasil vai cooperar na investigação do suspeito de matar três brasileiras em Portugal

A polícia brasileira vai formalizar um pedido de cooperação internacional para obter provas recolhidas pela polícia judiciária portuguesa sobre o homicídio de três jovens brasileiras, em fevereiro, em Cascais.

A informação foi dada esta terça-feira à Lusa por Roberto Câmara, delegado da repartição de Defesa Institucional do Estado de Minas Gerais, responsável pelas investigações do caso no Brasil.

O suspeito de ter matado as três brasileiras em Portugal foi preso ontem em Minas Gerais, mas quando questionado sobre a confirmação de sua identidade o delegado informou que não pode identificá-lo nominalmente já que o processo corre em segredo de Justiça.

É conhecido, porém, que o suspeito seria Dinai Alves Gomes, um jovem com quem uma das vítimas mantinha uma relação conjugal, e que chegou a trabalhar no hotel de animais onde os corpos foram encontrados.

Sobre a possibilidade de extradição do suspeito para Portugal, Roberto Câmara explicou que isto não deve acontecer já que a Constituição do Brasil proíbe a extradição de cidadão para o exterior.

"Como o suspeito está no Brasil, ele deverá ser processado e julgado no país. Caso seja condenado poderá pegar uma pena de até 99 anos, que corresponderia as três penas máximas somadas dos crimes de homicídio e de ocultação de cadáver", frisou o delegado.

Com prisão preventiva por 30 já decretada e executada, o suspeito está na Penitenciária Nelson Hungria, em Minas Gerais, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".