sicnot

Perfil

País

Fogo em Montargil, Ponte de Sor, já foi dominado

O incêndio florestal que deflagrou esta terça-feira em Montargil, no concelho de Ponte de Sor, Portalegre, tendo destruído uma casa e obrigado a retirar vários habitantes, já foi dominado, disse à agência Lusa fonte dos bombeiros.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre indicou que o fogo foi dado como dominado às 22:23, seis horas depois de ter começado.

Segundo fonte da GNR, "várias pessoas" foram retiradas das suas casas, ameaçadas pelas chamas, na zona de Montargil.

Pelo menos uma habitação acabou por ser consumida pelo fogo, indicou a fonte, referindo não haver danos pessoais a registar.

O incêndio deflagrou, cerca das 16:20, na zona de Farinha Branca, perto de Montargil, destruindo uma área de mato, pasto, pinheiros e sobreiros, de acordo com fonte do CDOS de Portalegre.

O combate às chamas envolveu 260 operacionais de várias corporações de bombeiros dos distritos de Portalegre e Santarém, com o apoio de 78 veículos e de três meios aéreos.

Lusa

  • 105 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.