sicnot

Perfil

País

Mota Amaral destaca Barbosa de Melo como um "parlamentar de relevo"

O ex-presidente da Assembleia da República Mota Amaral disse esta quarta-feira que António Barbosa de Melo "foi um parlamentar de relevo" e teve "um papel importantíssimo na Assembleia Constituinte".

"Convivi de perto com António Barbosa de Melo na Assembleia Constituinte, onde foi um elemento muito sábio e teve um papel importantíssimo. Foi um parlamentar de relevo muito respeitado por todas as bancadas", afirmou à agência Lusa Mota Amaral.

O antigo presidente da Assembleia da República António Barbosa de Melo morreu hoje, aos 83 anos, no Centro Hospital e Universitário de Coimbra.

"A morte do professor António Barbosa de Melo é uma perda para o país e enche-me de profunda tristeza", declarou Mota Amaral, endereçando à família enlutada "sentidas condolências".

Para Mota Amaral, que foi presidente da Assembleia da República entre 10 de abril de 2002 e 16 de março de 2005, Barbosa de Melo "prestigiou o parlamento com um desempenho impecável", destacando, igualmente, a sua carreira académica que "deixou, também, marcas na Universidade de Coimbra".

"António Barbosa de Melo acompanhou com muito interesse e desde a primeira hora a institucionalização da autonomia política dos Açores", referiu o primeiro presidente do Governo Regional dos Açores, realçando, ainda, o "importante contributo" que deu "à consolidação do poder local democrático".

Barbosa de Melo nasceu em 1932 e foi presidente da Assembleia da República entre novembro de 1991 a novembro de 1995.

Investigador e professor catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, António Moreira Barbosa de Melo foi um dos fundadores do PSD, no qual exerceu diversos cargos nos órgãos nacionais.

Integrou a Comissão para a elaboração da lei eleitoral para a Assembleia Constituinte em 1974, da qual foi também deputado. Exerceu novamente o mandato de deputado na Assembleia da República nos anos de 1976-1977 e 1991-1999.

Foi presidente da Assembleia da República durante a VI Legislatura (1991-1995) e foi membro do Conselho de Estado.

Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.