sicnot

Perfil

País

Mota Amaral destaca Barbosa de Melo como um "parlamentar de relevo"

O ex-presidente da Assembleia da República Mota Amaral disse esta quarta-feira que António Barbosa de Melo "foi um parlamentar de relevo" e teve "um papel importantíssimo na Assembleia Constituinte".

"Convivi de perto com António Barbosa de Melo na Assembleia Constituinte, onde foi um elemento muito sábio e teve um papel importantíssimo. Foi um parlamentar de relevo muito respeitado por todas as bancadas", afirmou à agência Lusa Mota Amaral.

O antigo presidente da Assembleia da República António Barbosa de Melo morreu hoje, aos 83 anos, no Centro Hospital e Universitário de Coimbra.

"A morte do professor António Barbosa de Melo é uma perda para o país e enche-me de profunda tristeza", declarou Mota Amaral, endereçando à família enlutada "sentidas condolências".

Para Mota Amaral, que foi presidente da Assembleia da República entre 10 de abril de 2002 e 16 de março de 2005, Barbosa de Melo "prestigiou o parlamento com um desempenho impecável", destacando, igualmente, a sua carreira académica que "deixou, também, marcas na Universidade de Coimbra".

"António Barbosa de Melo acompanhou com muito interesse e desde a primeira hora a institucionalização da autonomia política dos Açores", referiu o primeiro presidente do Governo Regional dos Açores, realçando, ainda, o "importante contributo" que deu "à consolidação do poder local democrático".

Barbosa de Melo nasceu em 1932 e foi presidente da Assembleia da República entre novembro de 1991 a novembro de 1995.

Investigador e professor catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, António Moreira Barbosa de Melo foi um dos fundadores do PSD, no qual exerceu diversos cargos nos órgãos nacionais.

Integrou a Comissão para a elaboração da lei eleitoral para a Assembleia Constituinte em 1974, da qual foi também deputado. Exerceu novamente o mandato de deputado na Assembleia da República nos anos de 1976-1977 e 1991-1999.

Foi presidente da Assembleia da República durante a VI Legislatura (1991-1995) e foi membro do Conselho de Estado.

Lusa

  • PS acusa PSD e CDS de falta de agenda política
    1:01

    Caso CGD

    O PS considera o anúncio desta nova comissão parlamentar de inquérito à Caixa Geral de Depósitos um ataque doentio de PSD e CDS ao ministro das Finanças, que visa apenas desviar as atenções dos bons resultados da economia portuguesa. O deputado socialista João Paulo Correia diz que falta agenda política aos partidos de direita.

  • "Fiz coisas de que me envergonho"
    2:31
  • Mulheres heterossexuais têm menos orgasmos que as lésbicas

    Mundo

    As mulheres heterossexuais têm menos orgasmos que as lésbicas ou bissexuais, ou mesmo que todos os homens hetero, homo ou bissexuais. O estudo que dá conta desta realidade revela também o que fazer para aumentar as hipóteses de uma mulher alcançar um orgasmo.