sicnot

Perfil

País

Ministro da Defesa marca "regresso" de Portugal às missões de paz

Portugal vai reiterar, numa reunião ministerial de Defesa em Londres, o "regresso" de Portugal às missões de paz internacionais no âmbito das Nações Unidas, afirmou o ministro da tutela, José Azeredo Lopes, à agência Lusa.

O Ministro da Defesa português chegou na quarta-feira à capital britânica para participar na reunião Ministerial de Defesa dedicada às operações de manutenção de paz das Nações Unidas, onde estarão representados mais de 70 países e organizações internacionais.

A sua presença, declarou na quarta-feira à agência Lusa, é a confirmação de uma "linha importante da política externa portuguesa deste governo, que resulta numa revalorização do papel das Nações Unidas. É um regresso às Nações Unidas num contexto de qualificação e num contexto geográfico que é inovador".

O ministro referia-se à participação portuguesa na missão da ONU na República Centro-Africana com cerca de 160 militares, que terá um investimento a rondar os seis milhões de euros por ano, valor que consumirá uma grande parte do orçamento para as Forças Nacionais Destacadas (FND) para 2017, mesmo que este, como deseja, venha a crescer.

"Consideramos que o reforço orçamental das Forças Nacionais Destacadas (FND), mesmo que seja retirado de outros setores da Defesa Nacional, tem vantagens que são facilmente comprovadas", vincou, referindo a internacionalização e os benefícios da colaboração com outras forças com melhor equipamento e maior experiência internacional.

"Através de um investimento relativamente razoável, qualificarmos e capacitarmos as nossas forças armadas e garantir-lhes um papel: ser um instrumento dos mais prestigiados das relações externas portuguesas", enfatizou Azeredo Lopes.

O ministro considera que "o comportamento errático e a pouca consistência política" do anterior governo só resultou numa "diminuição da capacidade de representação e de projeção" das forças armadas portuguesas através das FNB, seja em missões da ONU ou da Nato.

Depois de uma receção e jantar na quarta-feira, os trabalhos da reunião prosseguem hoje com várias alocuções, nomeadamente do ministro anfitrião, o britânico Michael Fallon.

Azeredo Lopes fará uma intervenção de 15 minutos numa sessão plenária de manhã que se vai centrar na discussão do pré e pós-destacamento das operações de manutenção de paz.

Em particular, segundo o gabinete do ministro, "será abordada a preparação e o treino das forças e a sua adaptação às especificidades de cada teatro operacional, a responsabilização crescente das lideranças e as 'lições aprendidas' quanto à coordenação com organizações regionais, atores locais e no tocante à proteção de civis".

A reunião Ministerial de Defesa, que pretende refletir sobre as operações de manutenção de paz das Nações Unidas e as formas de melhorar o seu funcionamento e desempenho, pretende dar seguimento à Cimeira de Líderes dedicada à manutenção da paz, realizada nos Estados Unidos em setembro de 2015.

Além de fazer um balanço do que foi realizado desde a Cimeira de Líderes, esta conferência quer reforçar as promessas feitas no ano passado, melhorar o planeamento das operações de manutenção da paz e melhorar o desempenho em termos de qualidade dos militares envolvidos.

O evento fechará hoje à tarde, cerca das 16:00 horas, com a divulgação de uma declaração final, que deverá ser assinada pela maioria dos governos presentes.

Lusa

  • "Sempre nos disseram que bastava o Aves ganhar para estar na Liga Europa"
    0:34

    Desporto

    O Presidente da SAD do Desportivo das Aves garante que não houve esquecimento ou atraso na inscrição do clube na Liga Europa. Luiz Andrade afirma que sempre lhe disseram que bastava vencer a Taça de Portugal para marcar presença na competição e que ainda não sabe se o clube pode ou não jogar a fase de grupos da competição europeia.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20
  • Exército sírio declara Damasco "totalmente segura"

    Mundo

    O exército sírio proclamou esta segunda-feira a capital Damasco e também os arredores, como locais "totalmente seguros". O anúncio foi feito em clima de festa, depois de os militares terem reconquistado os bairros do sul da cidade, até agora nas mãos do Daesh.