sicnot

Perfil

País

PSD questiona Governo sobre faltas ao serviço de bombeiros voluntários

O PSD questionou esta quinta-feira o Governo sobre que medidas tomará para impedir que os bombeiros voluntários que tiveram faltas por estarem a combater fogos não vejam a sua carreira pública e avaliação prejudicadas.

De acordo com um requerimento dos deputados do PSD a que a Lusa teve acesso, que cita uma notícia de hoje do Jornal de Notícias, "o Governo não terá excecionado e acautelado a dispensa de funcionários públicos que prestam serviço voluntário em diversas corporações de bombeiros durante a época de incêndios".

Nesse sentido, os parlamentares questionam se "está o Governo disponível para avaliar junto das corporações de bombeiros o impacto destes impedimentos na capacidade de mobilização de pessoal voluntário para prestar serviço ao longo da época de incêndios".

Segundo o PSD, "centenas de bombeiros que são funcionários públicos combateram o fogo apenas durante os períodos noturnos, ou pós-laboral, sendo obrigados a apresentar-se no local de trabalho logo pela manhã, muitas vezes após uma noite inteira de combate ao fogo, a centenas de quilómetros de casa".

Também hoje, e na sequência das notícias, o Governo esclareceu em comunicado que "é falso que os bombeiros funcionários públicos não tenham dispensa para o serviço operacional", referindo que essa dispensa está regulada no regime jurídico dos bombeiros portugueses, que se aplica tanto a bombeiros que sejam funcionários públicos ou trabalhadores de entidades privadas.

Para o Governo, "este regime de dispensa de serviço, que resulta do regime jurídico dos bombeiros portugueses e não de qualquer Resolução do Conselho de Ministros, destina-se a responder a necessidades operacionais locais. Não se podendo confundir com os grupos de reforço do DECIF (Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais), distritais ou nacionais, que estão previamente organizados".

Com o anterior Governo, o regime de exceção era aprovado anualmente em Conselho de Ministros e vigorava entre 01 de julho e 30 de setembro, mas para o atual executivo "não corresponde à verdade que a Resolução do Conselho de Ministros publicada em anos anteriores regulasse o número de faltas justificadas ou que aumentasse esse número".

"As dispensas por razões operacionais resultaram sempre do regime legal, que permite que os bombeiros possam faltar justificadamente até 36 dias por ano, estabelecendo a lei apenas uma média de três dias mensais", acrescenta o Governo.

Por seu lado, o PSD, quer ainda saber se o Governo pretende "alterar o modelo de combate a incêndios, em particular o modelo de corporações de bombeiros voluntários, fazendo-os substituir por bombeiros exclusivamente profissionais".

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.