sicnot

Perfil

País

PSD questiona Governo sobre faltas ao serviço de bombeiros voluntários

O PSD questionou esta quinta-feira o Governo sobre que medidas tomará para impedir que os bombeiros voluntários que tiveram faltas por estarem a combater fogos não vejam a sua carreira pública e avaliação prejudicadas.

De acordo com um requerimento dos deputados do PSD a que a Lusa teve acesso, que cita uma notícia de hoje do Jornal de Notícias, "o Governo não terá excecionado e acautelado a dispensa de funcionários públicos que prestam serviço voluntário em diversas corporações de bombeiros durante a época de incêndios".

Nesse sentido, os parlamentares questionam se "está o Governo disponível para avaliar junto das corporações de bombeiros o impacto destes impedimentos na capacidade de mobilização de pessoal voluntário para prestar serviço ao longo da época de incêndios".

Segundo o PSD, "centenas de bombeiros que são funcionários públicos combateram o fogo apenas durante os períodos noturnos, ou pós-laboral, sendo obrigados a apresentar-se no local de trabalho logo pela manhã, muitas vezes após uma noite inteira de combate ao fogo, a centenas de quilómetros de casa".

Também hoje, e na sequência das notícias, o Governo esclareceu em comunicado que "é falso que os bombeiros funcionários públicos não tenham dispensa para o serviço operacional", referindo que essa dispensa está regulada no regime jurídico dos bombeiros portugueses, que se aplica tanto a bombeiros que sejam funcionários públicos ou trabalhadores de entidades privadas.

Para o Governo, "este regime de dispensa de serviço, que resulta do regime jurídico dos bombeiros portugueses e não de qualquer Resolução do Conselho de Ministros, destina-se a responder a necessidades operacionais locais. Não se podendo confundir com os grupos de reforço do DECIF (Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais), distritais ou nacionais, que estão previamente organizados".

Com o anterior Governo, o regime de exceção era aprovado anualmente em Conselho de Ministros e vigorava entre 01 de julho e 30 de setembro, mas para o atual executivo "não corresponde à verdade que a Resolução do Conselho de Ministros publicada em anos anteriores regulasse o número de faltas justificadas ou que aumentasse esse número".

"As dispensas por razões operacionais resultaram sempre do regime legal, que permite que os bombeiros possam faltar justificadamente até 36 dias por ano, estabelecendo a lei apenas uma média de três dias mensais", acrescenta o Governo.

Por seu lado, o PSD, quer ainda saber se o Governo pretende "alterar o modelo de combate a incêndios, em particular o modelo de corporações de bombeiros voluntários, fazendo-os substituir por bombeiros exclusivamente profissionais".

Lusa

  • Primeiro-ministro hoje na cidade da Praia 

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, está hoje em Cabo Verde para a a IV cimeira bilateral entre Portugal e aquele país africano, aproveitando a passagem pela cidade da Praia para inaugurar a escola portuguesa.

  • As polémicas do primeiro mês de Donald Trump como Presidente
    3:17
  • Deputados britânicos debatem hoje petição que desvaloriza visita de Donald Trump

    Mundo

    Os deputados britânicos debatem hoje uma petição que reclama que a futura visita de Estado do Presidente norte-americano, Donald Trump, seja reduzida a uma visita oficial, enquanto dezenas de milhares de pessoas se manifestam sobre o mesmo assunto. Dezenas de milhares de pessoas são esperadas hoje nas ruas de várias cidades do Reino Unido, em protestos organizados para coincidir com a discussão no parlamento (na Câmara dos Comuns) de uma petição 'online' que já tem quase dois milhões de subscritores.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Matteo Renzi demite-se da liderança do Partido Democrático

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro italiano Matteo Renzi demitiu-se hoje da liderança do Partido Democrata (PD), uma decisão que faz parte de uma estratégia para retomar o controlo da formação de centro-esquerda, onde uma minoria mais à esquerda ameaça cindir-se.

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.