sicnot

Perfil

País

Marcelo na Bulgária para debater Europa e Balcãs com Grupo de Arraiolos

O Presidente da República vai estar entre quarta e quinta-feira na Bulgária para a 12.ª reunião do Grupo de Arraiolos, que reúne chefes de Estado europeus sem poderes executivos, para debater questões europeias e os Balcãs.

Segundo o programa provisório, Marcelo Rebelo de Sousa e restantes participantes (Finlândia, Alemanha, Hungria, Eslovénia, Malta, Itália, Letónia e Polónia) vão ser recebidos pelo anfitrião búlgaro, Rosen Plevneliev, em Plovdiv, a partir das 14:15 (12:15 em Lisboa).

"Como aumentar a confiança da União Europeia num período de riscos crescentes e de uma ordem internacional instável?" é um dos debates previstos, com alocução do especialista Ivan Krastev, presidente do Centro de Estratégias Liberais de Sofia e membro do Instituto de Ciências Humanas de Viena, pelas 15:45 (13:45 em Lisboa), no Museu Etnográfico de Plovdiv,.

Os diversos elementos do Grupo de Arraiolos vão ainda passear pelo centro histórico de Plovdiv antes do jantar oficial oferecido pelo Presidente da Bulgária, no restaurante Puldin, a partir das 19:30 (17:30 em Lisboa).

Na quinta-feira, já em Sofia, os trabalhos continuam no Museu de História Natural da capital com a sessão "Balcãs, transformação histórica de um campo de jogos dos interesses das grandes potências numa parte integrante da Europa unida", às 10:00 (08:00 em Lisboa), e participação da vice-presidente da Comissão Europeia para o Orçamento, a também búlgara Kristalina Georgieva.

A conferência de imprensa conjunta final está agendada para as 11:30 (09:30 em Lisboa), no edifício Boyana, seguindo-se o almoço de encerramento, na Galeria Nacional de Arte de Sofia.

A Presidência da República Portuguesa mantém em aberto a hipótese de Marcelo Rebelo de Sousa ter ainda um encontro com a Câmara de Comércio e Indústria Luso-Búlgara, provavelmente na chancelaria da embaixada portuguesa.

A primeira reunião do género, então de seis chefes de Estado (Portugal, Alemanha, Finlândia, Hungria, Letónia e Polónia) ocorreu em outubro de 2003, na vila portuguesa de Arraiolos, por iniciativa do antigo presidente da República, Jorge Sampaio, subordinada ao tema do alargamento europeu a leste.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.