sicnot

Perfil

País

Torá com mais de 400 anos descoberta na Covilhã

A Câmara da Covilhã anunciou esta quinta-feira que foi descoberta naquela cidade uma Torá (documento judaico) com mais de 400 anos, em muito bom estado de conservação.

"Estamos a falar de um documento muito, muito raro, podemos mesmo dizer que é uma joia da cultura portuguesa e da história sefardita mundial e portanto entendemos que é da maior importância darmos a conhecer esse documento", disse o presidente da Câmara Municipal, Vítor Pereira, em conferência de imprensa.

O autarca explicou que este documento foi encontrado há cerca de 10 anos, durante a demolição de um edifício no centro da cidade, mas, na altura, o empreiteiro não terá tido consciência da importância do achado, limitando-se a guardá-lo.

"Enrolou-o num lençol e num plástico e assim o guardou durante estes 10 anos", acrescentou.

Ao tomarem conhecimento deste episódio, os técnicos do departamento da Cultural da Câmara foram analisar o achado, tendo encontrado um "pergaminho com 30 metros de comprimento, 60 de altura, provavelmente escrito com tinta ferrogálica e com suporte de apoio em rolos de madeira".

Uma peça única, que está em muito bom estado de conservação e cuja autenticidade foi confirmada por Javier Castaño, professor e investigador no departamento e Estudos Judaicos e Culturais do Mediterrâneo e do Oriente Próximo.

"Segundo nos referiu, esta peça terá mais de 400 anos e terá sido escrita no período filipino, dos cristãos-novos, quando o culto da religião judaica era proibido em Portugal, mas mantido dentro de portas e no segredo da família", especificou Vítor Pereira.

O autarca lembrou ainda que esta descoberta é mais um elemento que confirma a importância que o judaísmo teve neste concelho, bem como da existência de uma judiaria na cidade.

No que concerne à preservação do documento, especificou que foi realizado um protocolo com o empreiteiro no sentido de que seja a autarquia a guardá-lo e a conservá-lo, ainda que a posse continue a ser de quem o encontrou.

Para já, esta Torá com mais de 400 anos será exposta ao público em geral entre o dia 23 e o final do mês, no edifício dos Paços do Concelho, no âmbito das Jornadas Europeias do Património.

Depois disso, é intenção do município continuar a "aprofundar a análise" do documento, de forma a recolher mais informação e obter dados científicos e históricos sobre o mesmo.

"Sensibilizaremos o Ministério da Cultura para a importância deste documento e vamos tentar que ele fique disponível para os cientistas e historiadores poderem analisar e apreciar, sendo certo que não pode ser manuseado para que continuemos a garantir a sua preservação", explicou.

Relativamente às Jornadas Europeia do Património, a iniciativa arranca dia 22, às 22:00, no salão Nobre dos Paços do Concelho, com a apresentação do Fundo Fotográfico Antigo do Arquivo Municipal, seguindo-se no dia 02, às 10:30, um momento musical e a apresentação do memorial às vítimas da Inquisição, naturais e residentes no concelho acusadas de judaísmo. Segue-se, às 11:00, a apresentação da Torá.

Lusa

  • "Sempre nos disseram que bastava o Aves ganhar para estar na Liga Europa"
    0:34

    Desporto

    O Presidente da SAD do Desportivo das Aves garante que não houve esquecimento ou atraso na inscrição do clube na Liga Europa. Luiz Andrade afirma que sempre lhe disseram que bastava vencer a Taça de Portugal para marcar presença na competição e que ainda não sabe se o clube pode ou não jogar a fase de grupos da competição europeia.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20
  • Exército sírio declara Damasco "totalmente segura"

    Mundo

    O exército sírio proclamou esta segunda-feira a capital Damasco e também os arredores, como locais "totalmente seguros". O anúncio foi feito em clima de festa, depois de os militares terem reconquistado os bairros do sul da cidade, até agora nas mãos do Daesh.