sicnot

Perfil

País

Torá com mais de 400 anos descoberta na Covilhã

A Câmara da Covilhã anunciou esta quinta-feira que foi descoberta naquela cidade uma Torá (documento judaico) com mais de 400 anos, em muito bom estado de conservação.

"Estamos a falar de um documento muito, muito raro, podemos mesmo dizer que é uma joia da cultura portuguesa e da história sefardita mundial e portanto entendemos que é da maior importância darmos a conhecer esse documento", disse o presidente da Câmara Municipal, Vítor Pereira, em conferência de imprensa.

O autarca explicou que este documento foi encontrado há cerca de 10 anos, durante a demolição de um edifício no centro da cidade, mas, na altura, o empreiteiro não terá tido consciência da importância do achado, limitando-se a guardá-lo.

"Enrolou-o num lençol e num plástico e assim o guardou durante estes 10 anos", acrescentou.

Ao tomarem conhecimento deste episódio, os técnicos do departamento da Cultural da Câmara foram analisar o achado, tendo encontrado um "pergaminho com 30 metros de comprimento, 60 de altura, provavelmente escrito com tinta ferrogálica e com suporte de apoio em rolos de madeira".

Uma peça única, que está em muito bom estado de conservação e cuja autenticidade foi confirmada por Javier Castaño, professor e investigador no departamento e Estudos Judaicos e Culturais do Mediterrâneo e do Oriente Próximo.

"Segundo nos referiu, esta peça terá mais de 400 anos e terá sido escrita no período filipino, dos cristãos-novos, quando o culto da religião judaica era proibido em Portugal, mas mantido dentro de portas e no segredo da família", especificou Vítor Pereira.

O autarca lembrou ainda que esta descoberta é mais um elemento que confirma a importância que o judaísmo teve neste concelho, bem como da existência de uma judiaria na cidade.

No que concerne à preservação do documento, especificou que foi realizado um protocolo com o empreiteiro no sentido de que seja a autarquia a guardá-lo e a conservá-lo, ainda que a posse continue a ser de quem o encontrou.

Para já, esta Torá com mais de 400 anos será exposta ao público em geral entre o dia 23 e o final do mês, no edifício dos Paços do Concelho, no âmbito das Jornadas Europeias do Património.

Depois disso, é intenção do município continuar a "aprofundar a análise" do documento, de forma a recolher mais informação e obter dados científicos e históricos sobre o mesmo.

"Sensibilizaremos o Ministério da Cultura para a importância deste documento e vamos tentar que ele fique disponível para os cientistas e historiadores poderem analisar e apreciar, sendo certo que não pode ser manuseado para que continuemos a garantir a sua preservação", explicou.

Relativamente às Jornadas Europeia do Património, a iniciativa arranca dia 22, às 22:00, no salão Nobre dos Paços do Concelho, com a apresentação do Fundo Fotográfico Antigo do Arquivo Municipal, seguindo-se no dia 02, às 10:30, um momento musical e a apresentação do memorial às vítimas da Inquisição, naturais e residentes no concelho acusadas de judaísmo. Segue-se, às 11:00, a apresentação da Torá.

Lusa

  • Dois em cada três idosos em Portugal são sedentários

    País

    É a camada da população mais inativa e com comportamentos que revelam um estilo de vida menos saudável, segundo um estudo divulgado hoje, que analisou os dados de mais de 10.600 portugueses representativos da população, entre os quais mais de 2.300 pessoas com mais de 65 anos.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • O que muda com a saída do Procedimento por Défice Excessivo?
    2:10
  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • Marcelo opta pelo silêncio sobre a eutanásia
    1:09

    Eutanásia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só tomará uma posição sobre a eutanásia quando o diploma chegar a Belém. O chefe de Estado garante que vai ficar em silêncio, para não condicionar o debate e também "para ficar de mãos livres para decidir".