sicnot

Perfil

País

Palácio da Ajuda concluído em 2018 e acolherá joias da Coroa

Tiago Petinga / LUSA

A construção do Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, incompleta há mais de 200 anos, ficará concluída em dezembro de 2018, para acolher um museu com as joias da coroa portuguesa, foi hoje anunciado.

A construção do Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, incompleta há mais de 200 anos, ficará concluída em dezembro de 2018, para acolher um museu com as joias da coroa portuguesa, foi hoje anunciado.

O projeto de conclusão do palácio, da autoria do arquiteto João Carlos Santos, custará 15 milhões de euros, dos quais 11 milhões de euros (ME) serão investidos pela autarquia de Lisboa e pela Associação de Turismo de Lisboa (ATL).

Tiago Petinga / Lusa

Hoje, com a fachada poente incompleta como pano de fundo e com a presença do primeiro-ministro, foi assinado o protocolo para dar início à finalização do edifício. António Costa falou de "um dia histórico", por se poder concluir um edifício mais de dois séculos depois de ter sido iniciado.

O ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, afirmou que este será um projeto de gestão partilhada entre o ministério, a autarquia e a ATL: A gestão museológica e científica será da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), enquanto a cobrança de bilhetes, receitas e gestão turística ficará a cargo da ATL.

Aos jornalistas, o presidente da câmara de Lisboa, Fernando Medina, explicou que as receitas geradas pelo espaço museológico serão repartidas de forma equitativa entre aquelas duas entidades.

Castro Mendes afirmou que a expetativa é que a exposição permanente das joias da Coroa tenha mais de 200 mil visitantes anuais. Aos jornalistas explicou que a criação deste novo espaço museológico "vai contribuir para que o eixo [Belém-Ajuda] se alargue efetivamente à Ajuda. Vai exponenciar a procura, a visita deste espaço".

Dos 11 milhões de euros de investimento por parte da autarquia e da ATL, seis milhões de euros serão provenientes da cobrança da taxa turística em Lisboa, e que pela primeira vez serão aplicadas na área da cultura e do património.

Os restantes quatro milhões de euros (que perfazem o total dos 15 ME) serão aplicados pelo ministério da Cultura, utilizando verbas da indemnização pelo roubo das joias da Coroa portuguesa, em dezembro de 2002, numa exposição na Holanda.

Aos que criticaram a criação daquela taxa turística na cidade, Fernando Medina respondeu hoje: "As taxas e taxinhas vieram e foram elas que acabaram a obrazinha".

Tiago Petinga / LUSA

A primeira pedra do Palácio Nacional da Ajuda foi colocada em novembro de 1795, mas o edifício - um dos maiores palácios da Europa - nunca chegou a ser concluído.

Ao longo de dois séculos foram vários os projetos arquitetónicos para o edifício, sendo agora finalizado com uma "fachada contemporânea e de linhas verticais", como descreveu o arquiteto João Carlos Santos.

É na ala poente do palácio que ficará o espaço museológico com milhares de exemplares das joias da coroa e tesouros da ourivesaria da Casa Real; um acervo que ficará exposto numa caixa forte protegida com um sistema integrado de segurança.

O acervo conta com 900 exemplares de joias reais, 830 joias de uso corrente, 4694 pratas utilitárias e decorativas, 172 peças de ordens e condecorações e vasta documentação e iconografia.

A adjudicação da obra está prevista para o segundo semestre de 2017 e estima-se que a conclusão seja em dezembro de 2018.

Projeto do do arquiteto João Carlos Santos

Projeto do do arquiteto João Carlos Santos

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Secretário da Segurança Interna dos EUA desmente Donald Trump

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta quinta-feira que os esforços do seu Governo para expulsar alguns imigrantes ilegais dos Estados Unidos "são uma operação militar", afirmação contrariada pelo seu secretário da Segurança Nacional no México.