sicnot

Perfil

País

Pescador encontrado morto no rio Mondego

O corpo do homem de 64 anos que estava desaparecido desde segunda-feira no rio Mondego, em Seia, foi encontrado esta terça-feira pelas 11:00 junto do local onde estava a pescar, disse à agência Lusa fonte da GNR.

Segundo fonte do Comando Territorial da GNR da Guarda, o corpo "foi encontrado no fundo do rio, por mergulhadores, no local onde estava a pescar".

"Numa primeira análise não há suspeitas de crime, tudo indica que [o pescador] tenha caído acidentalmente para o rio", mas a Polícia Judiciária foi chamada ao local, adiantou.

Uma fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) da Guarda disse à Lusa que o corpo do pescador foi encontrado por elementos da equipa de mergulhadores de Viseu que participavam nas buscas para tentar localizar o homem que estava desaparecido desde segunda-feira.

O homem que, segundo o CDOS da Guarda "andaria a pescar" desapareceu no rio Mondego, na zona de Carvalhal da Louça, no concelho de Seia, pelas 23:51 de segunda-feira.

As buscas, iniciadas logo após o alerta, foram suspensas pelas 03:00 e retomadas hoje às 08:00.

Foram familiares que deram o alerta para o desaparecimento do homem que é residente na zona de Nelas, distrito de Viseu e "costumava pescar junto da ponte sobre o rio Mondego, que divide os distritos da Guarda e de Viseu", disse a GNR.

Lusa

  • Rui Santos revela novos e-mails que envolvem o Benfica
    1:52
    Tempo Extra

    Tempo Extra

    3ª FEIRA 23:00

    No programa da SIC Notícias Tempo Extra, Rui Santos revelou esta terça-feira que o blogue de Hugo Gil, associado ao Benfica, partilhou informação privilegiada da APAF (Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol) com várias figuras do clube da Luz.

  • "É preciso namorar bem para que o namoro dê certo"
    2:31
  • Governo vai proibir refeições nos monumentos com estatuto de panteão
    0:53

    País

    O Governo vai acabar com as refeições no Panteão Nacional e em edifícios com estatuto semelhante, como os mosteiros dos Jerónimos e da Batalha. A decisão foi anunciada esta terça-feira pelo ministro da Cultura, no Parlamento. Luís Filipe Castro Mendes esclareceu que a decisão surge no âmbito da revisão do regulamento sobre os monumentos.

  • O Futuro Hoje na maior feira eletrónica de consumo do mundo
    5:14