sicnot

Perfil

País

Portugal recebe pela primeira vez prova de Ironman 70.3 em setembro de 2017

© Reuters

Portugal vai acolher pela primeira vez uma prova do circuito mundial Ironman 70.3, em Cascais, a 3 de setembro de 2017, anunciou a organização.

O município cascalense vai acolher uma das 22 provas do circuito de 'meio homem de ferro' a disputar em território europeu, levando os atletas a percorrer um percurso de 1,9 quilómetros de natação, em frente à Fortaleza, 90,1 de bicicleta pela estrada Marginal, e 21,1 de corrida, entre Sintra e Guincho.

"Estamos entusiasmados por poder oferecer aos nossos atletas um evento Ironman 70.3 em Portugal. Esta localização maravilhosa dispõe de todo os ingredientes para uma prova memorável", considerou o diretor da Ironman Europa, Médio Oriente e África, Hans-Peter Zurbruegg, numa nota escrita divulgada esta quarta-feira no Centro Cultural de Cascais.

As inscrições só abrem no próximo dia 9 de outubro, mas são esperados milhares de atletas no Ironman 70.3 Cascais Portugal, que vai oferecer um prémio monetário de 13.500 euros, assim como 50 vagas nos grupos de idade para o Mundial de 2018.

Para Jorge Paulo Pereira, diretor da 3IronSports, organizador do evento em Cascais, a prova representa "o início de uma nova era do triatlo em Portugal".

"Fico realmente emocionado por termos finalmente conseguido trazer a prova para Portugal e aqui para Cascais. É um sonho tornado realidade", afirmou.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras, a prova permite colocar o concelho "como um dos grandes destinos da modalidade e que traz triatletas de todo o mundo para treinar todo o ano", sendo também uma forma de promover "o mar, sol, boa gastronomia, equipamentos hoteleiros e outras infraestruturas".

A marca Ironman foi criada em 1978 tendo, desde então, crescido a uma escala global, contando-se 260 eventos em 42 países.

Também hoje, em conferência de imprensa, foi feita a antevisão da segunda edição do Cascais Triathlon, etapa do Nacional do triatlo de longa distância, que vai contar com 1.200 atletas, sendo que 20% das inscrições são estrangeiras, a maioria espanhóis, seguidos de franceses, ingleses e alemães.

Bruno Pais, do Estoril-Praia, sete vezes campeão nacional absoluto de triatlo e vencedor da primeira edição do Cascais Long Distance Triathlon, Katarina Larsson, do Sporting e campeã europeia de triatlo de grupo de idade, e Vanessa Pereira, a primeira portuguesa a participar no Mundial de Ironman, no Havai, e penta campeã nacional de triatlo longo, estão entre os participantes nesta prova.

O Cascais Triathlon decorre durante o fim de semana, sendo que a competição principal vai inicia às 08:00 de domingo, nas distâncias de 1,9 quilómetros de natação, 90 de bicicleta e 21,1 de corrida.

Antes, no sábado, a partir das 09:00, vai ser disputada a prova da Taça de Portugal (750 metros de natação, 20 quilómetros de bicicleta e cinco de corrida).

O presidente da Federação de Triatlo de Portugal, Fernando Feijão, mostrou-se convicto de que esta edição será novamente um sucesso.

"O triatlo tem vindo a crescer todos os anos e esperamos que em poucos anos se torna uma das modalidades desportivas de referência no país", acrescentou.

Lusa

  • Polémica "Supernanny" em debate hoje na SIC
    2:25
  • Centeno aponta para a reforma e expansão do euro
    0:32

    Economia

    O ministro das Finanças português participa hoje na primeira reunião enquanto presidente do Eurogrupo. À entrada para o encontro dos ministros das Finanças da moeda única, Mário Centeno apontou a reforma do Euro como um dos principais desafios do mandato que agora inicia. 

  • Puigdemont chegou à Dinamarca e não foi detido

    Mundo

    A Justiça espanhola pediu à Dinamarca para ativar a ordem de detenção europeia contra Carles Puigdemont, que ignorou as ameaças de detenção e decidiu deslocar-se a Copenhaga para participar numa conferência. Entretanto na Catalunha, o presidente do parlamento propôs Puigdemont para voltar a dirigir o Governo Regional.

  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

    Luís Marques Mendes

  • O caso Assange é "um problema" para o Equador

    Mundo

    O Presidente equatoriano, Lenin Moreno, declarou no domingo que o asilo atribuído ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, pela embaixada do Equador em Londres desde 2012 é "um problema herdado" que constitui "mais que um aborrecimento".