sicnot

Perfil

País

PJ detém suspeita de tráfico humano em Setúbal

A Polícia Judiciária de Setúbal anunciou esta quarta-feira a detenção de uma mulher, de 40 anos, suspeita da prática dos crimes de "sequestro, escravidão e tráfico de pessoas".

Segundo um comunicado da PJ, a detenção da mulher ocorreu na sequência de uma investigação que já tinha levado à detenção de outros três coarguidos no passado mês de julho.

De acordo com a PJ, desde há três anos que os detidos abordavam potenciais vítimas, indigentes e sem-abrigo da cidade de Setúbal, usando da força física ou aliciando-as com falsas promessas de trabalho, alimentação e habitação.

As vítimas eram depois transportadas para residências dos arguidos, em Setúbal, ou para a zona da Lourinhã, onde eram obrigadas a efetuar diversas tarefas sem qualquer remuneração, além de serem agredidas fisicamente e ameaçadas de morte caso tentassem fugir ou recusassem trabalhar.

As pessoas escravizadas eram permanentemente vigiadas e estavam impossibilitadas de contactar com alguém que as pudesse ajudar.

A mulher agora detida deverá ser hoje presente às autoridades judiciárias para aplicação das medidas de coação.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras