sicnot

Perfil

País

Marés vivas fazem dois mortos na praia da Maiata, na Madeira

Duas pessoas, um turista francês e um madeirense, morreram esta sexta-feira nas águas da praia da Maiata, no Porto da Cruz, no concelho de Machico, devido à maré viva que ali se fazia sentir no momento e que os impossibilitou de regressarem à terra, disse o comandante da Capitania do Funchal, Félix Marques.

O turista, de 47 anos de idade, entrou no mar e, ao manifestar sinais de que estava em apuros, outros dois banhistas atiraram-se à àgua com o objetivo de o socorrerem mas acabaram também por ficar em dificuldades.

Nessa altura, segundo o comandante Félix Marques, saiu, então, em socorro um surfista que conseguiu transportar para terra o turista francês mas já sem sinais vitais e um outro banhista com vida.

O terceiro, entretanto, ficou desaparecido mas acabou por ser encontrado pela embarcação da Capitania, também sem vida.

"Apesar das manobras de reanimação não foi possível salvar os banhistas", disse.

A outra vítima mortal tinha 42 anos e era natural de Santa Cruz.

No incidente, estiveram também envolvidos os Bombeiros Municipais de Machico e uma embarcação do SANAS - Associação Madeirense de Socorro a Náufragos, tendo o alerta sido dado por volta das 15:00 horas e os corpos sido transportados para a marina da Quinta do Lorde e as autoridades tomaram conta da ocorrência.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.