sicnot

Perfil

País

Avião aterra de emergência em Lisboa com funcionário esquecido no porão

Um avião da TAAG, a companhia aérea de Angola, aterrou esta manhã de emergência em Lisboa devido à presença de um trabalhador da Portway no porão. O aparelho, um Boeing 777, seguia do Porto para Luanda quando foi desviado para a Portela. A aterragem de emergência, apurou a SIC, foi decidida depois da Portway ter comunicado a falta do trabalhador, já com o avião no ar.

O funcionário de handling terá tratado da arrumação das bagagens do aparelho no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto. As relações públicas da ANA - Aeroportos e Navegação Aérea acabam de dizer à SIC que o trabalhador se encontra bem e a recuperar num hospital de Lisboa, depois de ter sido assistido pelos serviços de emergência da ANA, ainda na placa do Aeroporto Humberto Delgado.

O trabalhador da Portway apresentava sinais de hipotermia, devido ao frio que se faz sentir no porão durante o voo. Vai agora ser aberto um processo de averiguações para apurar as causas do incidente.

O avião da TAAG tinha descolado do Porto às 10:15 e deveria chegar a Luanda às 17:45.

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".