sicnot

Perfil

País

Bastonário diz que veterinários estão a ser formados para o desemprego

Bastonário diz que veterinários estão a ser formados para o desemprego

O bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários considera que os alunos da área estão a ser formados para o desemprego. Jorge Cid responsabiliza o excesso de universidades no país que todos os anos formam 300 profissionais.

"É cada vez mais difícil ter-se emprego em Portugal nesta profissão. Há um desfasamento completo entre a realidade e as universidades que formam novos profissionais. Temos seis faculdades de veterinária em Portugal, o que é incomportável", disse Jorge Cid em entrevista à Lusa.

A propósito do Dia do Animal, que se assinala hoje, o bastonário lamentou o desfasamento da formação de profissionais que existe em Portugal e na Europa.

"Todos os anos são inscritos 500 alunos nas universidades, das quais saem anualmente 300 formados e cada vez vão sair mais que eu diria que estão a ser formados para o desemprego", disse, classificando de "muito preocupante" a empregabilidade na medicina veterinária.

Segundo Jorge Cid, "a única saída para uma quantidade grande de jovens que se formam é ir trabalhar para o estrangeiro, nomeadamente Inglaterra".

Para o bastonário, "devia haver um estudo para saber quantos profissionais fazem falta na área".

A esmagadora maioria dos estudantes afirma que quer seguir animais de companhia quando obtiverem a licenciatura. Optam por isso "porque é a situação mais fácil, porque é aquilo que se vê e é o mais fácil de ensinar nas faculdades".

"Hoje em dia há um excesso grande de profissionais para a clínica de animais de companhia, enquanto para a tecnologia alimentar, outra área muito importante da medicina veterinária, há falta".

Se, por um lado, "o Ministério da Educação faculta universidades de ensino de medicina veterinária e permite que saia esta quantidade de médicos", por outro, o Ministério da Agricultura fecha todas as saídas profissionais e não admite profissionais".

"O Estado não emprega e a clínica privada está esgotada", lamentou.

Para Jorge Cid, se soubessem a realidade, os ordenados e a precariedade, muitos não entrariam na profissão.

Entre as várias medidas que, na sua opinião, poderiam ajudar esta classe consta o fim do IVA, que elegeu como a "bandeira" do seu mandato.

"Não me bato por números, mas sim por conceitos e princípios" e "não faz sentido nenhum a medicina veterinária ser taxada ao IVA" (23 por cento).

Para Jorge Cid, os veterinários praticam saúde pública e nada justifica que seja a única profissão da saúde em que o IVA é taxado e foi isso que transmitiu aos grupos parlamentares e ao Presidente da República.

Com Lusa

  • "A Minha Outra Pátria": o drama da Venezuela no Jornal da Noite
    2:12

    Reportagem Especial

    Quase cinco mil emigrantes regressaram à Madeira nos últimos meses por causa da crise económica, social e política na Venezuela. Os pedidos de ajuda ao Governo Regional dispararam. Muitos luso-venezuelanos voltaram às origens com pouco mais do que a roupa do corpo. "A Minha Outra Pátria", Reportagem Especial de hoje.

  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24
  • Como fugir às comissões bancárias
    7:24

    Contas Poupança

    Há muitos casos em que ter uma conta no banco está a dar prejuízo. Os juros são tão baixos e as comissões de manutenção de conta são tão altas que há portugueses que todos os meses perdem dinheiro apenas porque têm dinheiro no banco. O Contas Poupança foi à procura de alternativas.

  • Governo reconhece seca severa no continente desde 30 de junho

    País

    O Governo reconheceu, hoje, a existência de uma situação de seca severa no território continental, desde 30 de junho, que consubstancia um fenómeno climático adverso, com repercussões negativas na atividade agrícola, em despacho publicado hoje em Diário da República.

  • Produtores de maçã de Armamar dizem não ter recebido resposta do Ministério
    2:14

    País

    Os produtores de maçã de Armamar estão preocupados. Parte da produção foi destruída pelo mau tempo. Contudo, duas semanas depois, ainda não há resposta do Ministério da Agricultura aos pedidos de ajuda. Mais de 60 produtores com 800 hectares foram afetados e as árvores atingidas pelo granizo podem não conseguir produzir no próximo ano.

  • Bebé Charlie Grad já não vai receber tratamento nos EUA

    Mundo

    A mãe de Charlie Grad disse esta segunda-feira que o bebé poderia ter vivido uma vida normal, caso tivesse começado a receber tratamento cedo. Já o pai admitiu que o filho não iria viver até ao primeiro aniversário. O bebé foi diagnosticado com uma doença rara e um hospital em Inglaterra pediu permissão para desligar a ventilação artificial e fornecer-lhe cuidados paliativos. O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos aceitou e, até hoje, os pais travaram uma batalha na Justiça para suspender a decisão na esperança de irem tratar o filho nos Estados Unidos da América.

  • Número de mortos em atentado em Cabul sobe para 31

    Mundo

    O número de mortos no atentado com um carro armadilhado atribuído aos talibãs, esta segunda-feira de manhã em Cabul, subiu para 31, aos quais se somam cerca de 40 feridos, de acordo com um novo balanço das autoridades.

  • Pelo menos cinco feridos em ataque na cidade suíça de Schaffhausen

    Mundo

    Pelo menos cinco pessoas ficaram hoje feridas na sequência de um ataque, na cidade suíça de Schaffhausen. De acordo com as autoridades, as vítimas foram atacadas por um homem armado com uma motosserra, que está a ser procurado pela polícia. As autoridades descartaram a hipótese de "ato terrorista".

  • Oposição pressiona Maduro com anúncio de manifestações e greve geral
    1:34