sicnot

Perfil

País

Ministro diz que manifestação não é justa porque houve sempre diálogo

Ministro diz que manifestação não é justa porque houve sempre diálogo

O ministro do Ambiente considera injusto o protesto dos taxistas que hoje se realiza em Lisboa. João Matos Fernandes diz que o protesto é legitimo e que o governo nao vai recuar no processo de regulamentação das empresas de transporte que operam via plataforma electronica.

  • "Não faz sentido fazer a suspensão neste momento"
    1:20

    País

    O ministro do Ambiente admite mudanças no decreto-lei que vai regulamentar a atividade das empresas de transporte que operam via plataformas electrónicas.João Matos Fernandes rejeita suspender os serviços de empresas como a Uber e Cabify enquanto decorre o processo de regulamentação, que deverá estar concluído este ano.

  • "Há direito à manifestação. Pacífica, serena"
    0:51

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa sublinha que as manifestações pacíficas são um direito consagrado na constituição. O Presidente da República não quis comentar o protesto dos taxistas, mas espera que haja serenidade e espírito cívico durante a ação de protesto.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.