sicnot

Perfil

País

Recolha de indícios em Aguiar da Beira terminou ao início da tarde

A Polícia Judiciária e a GNR terminaram cerca das 14:00 de hoje a recolha de indícios junto à Estrada Nacional (EN) 229, em Aguiar da Beira, onde foi encontrado um militar morto e dois civis alvejados, um destes também morto.

O major Pedro Gonçalves, Relações Públicas do Comando Territorial da GNR da Guarda, explicou aos jornalistas que neste local foi encontrada a viatura da GNR com o militar na bagageira. Tratava-se de Carlos Caetano, de 29 anos, natural de Aguiar da Beira.

Os dois civis encontravam-se "a dez metros da estrada e a cerca de cem metros, mais para dentro do mato, estava a viatura, provavelmente com o objetivo de a ocultar", referiu, acrescentando que "se presume que uma situação esteja relacionada com a outra".

A viatura da GNR foi rebocada do local pouco antes das 14:00.

Até essa hora, o trânsito na EN 229 foi sendo momentaneamente cortado de forma a permitir a recolha dos indícios.

Junto a um hotel que está em construção na zona industrial de Aguiar da Beira, próximo das Caldas da Cavaca, foi encontrado ferido outro militar, António Ferreira, natural de Lisboa e residente em Penalva do Castelo, de 41 anos.

O acesso ao hotel, que está situado numa zona isolada, encontra-se interdito, mantendo-se no local uma viatura e três militares da GNR.

Pedro Gonçalves explicou que já houve alguns furtos na zona industrial, "normalmente durante a noite e a estabelecimentos que estão desocupados, não têm vigilância ou funcionários".

Os dois militares andavam a fazer patrulhamento e "a última vez que deram informação para a sala de situação foi cerca das 3:30", explicou.

Segundo Pedro Gonçalves, os militares terão sido alvejados depois de terem confrontado os suspeitos.

"Viemos a perceber que os suspeitos transportaram um militar para um local próximo, situado a cinco quilómetros. O outro militar ferido foi encontrado no primeiro local na zona industrial de Aguiar da Beira, localidade de Vila Chã", acrescentou.

A GNR só começou a suspeitar que algo se passava com os dois militares em patrulha porque a viatura em que seguiam esteve imóvel durante muito tempo e não conseguiram contactá-los.

Ainda durante a manhã, enquanto eram efetuadas buscas na área, a GNR detetou mais "duas vítimas civis com ferimentos de bala: um senhor que já não apresentava sinais vitais e uma senhora que ainda apresentava sinais de vida e que se encontrava num estado com gravidade".

Este casal, com idades na casa dos 40 a 50 anos, já está identificado.

A GNR garantiu que está a concentrar todos os esforços para tentar detetar e capturar os suspeitos, que serão pelo menos dois.

O militar ferido no tiroteio, de acordo com o hospital de Viseu, está estabilizado, mas ainda necessita de cuidados médicos.

Lusa

  • Caça ao homem estende-se à Guarda e Viseu
    2:43

    País

    Esta manhã em Aguiar da Beira um militar da GNR foi abatido a tiro e outro ferido com gravidade durante o que parece ter sido um assalto. Há ainda um civil morto e outro ferido mas não se sabe se têm ligação com o caso. Um dos suspeitos já foi identificado e as buscas alargaram-se aos distritos da Guarda e Viseu.

  • Dois mortos e dois feridos graves em Aguiar da Beira
    2:07

    País

    Um militar da GNR morreu e outro ficou ferido com gravidade, atingidos a tiro em Aguiar da Beira, no distrito da Guarda. As autoridades montaram uma operação de caça ao homem. Há ainda um civil morto e outro ferido mas não se sabe se têm ligação com o caso.

  • O que se passou em Aguiar da Beira, segundo a GNR
    3:39

    País

    O major Pedro Gonçalves fez um ponto de situação da investigação ao tiroteio em que um militar da GNR morreu e outro ficou ferido, em Aguiar da Beira. Foram entretanto encontrados um homem morto e uma mulher ferida, numa zona próxima.

  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Filho de Trump critica mayor de Londres por palavras de 2016

    Ataque em Londres

    Donald Trump Júnior criticou o presidente da Câmara de Londres logo a seguir ao ataque de quarta-feira que fez três mortos e mais de 40 feridos. O filho de Presidente publicou no Twitter uma reação a uma declaração de Sadiq Khan de setembro de 2016. Para o Presidente dos EUA, o ataque em Londres é "uma grande notícia".

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.