sicnot

Perfil

País

Refer indemniza familiares de vítimas mortais de acidente na Linha do Douro

© Reuters

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) condenou a Refer a indemnizar os familiares de um casal e de um jovem que morreram, em 2009, quando o veículo onde seguiam colidiu com um comboio, na Linha do Douro.

O acórdão, hoje consultado pela Lusa, confirma a decisão da Relação do Porto que fixou em 20% o grau de culpa para a Refer, atual Infraestruturas de Portugal, atribuindo os restantes 80% à seguradora do condutor do veículo.

"A Refer descurou as condições de segurança da envolvente à passagem de nível que apresentava igualmente deficiente sinalização, agindo culposamente e, nessa medida, terá de ser corresponsabilizada também pelos danos derivados do acidente", refere o acórdão.

O acidente ocorreu a 1 de setembro de 2009, cerca das 06:00, quando uma viatura particular foi colhida por um comboio regional, numa passagem de nível sem guarda no local de Ponte da Quebrada, freguesia de Santa Leocádia, concelho de Baião (Porto), tendo provocado seis mortos e um ferido, todos ocupantes da viatura.

A Refer insistia em atribuir a culpa, por inteiro, ao condutor do veículo automóvel, visando desresponsabilizar-se do pagamento de quaisquer indemnizações aos autores.

Apesar de considerar que o condutor do veículo "agiu de forma manifestamente inconsiderada", ao invés de adotar as devidas cautelas, os juízes conselheiros entenderam que a Refer também merece alguma censurabilidade pelo que ocorreu nesse fatídico dia.

Segundo o acórdão do STJ, os familiares de três das vítimas mortais vão receber uma indemnização global que ascende a 615 mil euros.

A Refer e a seguradora foram ainda condenadas a pagar, nas mesmas proporções, cerca de 82 mil euros ao único sobrevivente do acidente.

O acórdão refere que o condutor do veículo iniciou a travessia da linha férrea sem imobilizar, previamente, o seu veículo, efetuando essa travessia a uma velocidade reduzida e sem nunca parar, não se tendo apercebido da aproximação do comboio.

Ao aperceber-se da travessia do veículo, o maquinista acionou por diversas vezes as buzinas do comboio e ainda tentou parar a composição mas não conseguiu, acabando por embater no veículo.

Alguns dias após o embate, a cerca de 150 metros a montante da passagem de nível, a Refer mandou colocar um sinal limitando a velocidade máxima dos veículos ferroviários a 50 quilómetros por hora.

A passagem de nível da Ponte das Quebradas onde ocorreu o acidente foi encerrada em 2012.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Pyongyang cria vídeo a simular ataque a navios dos EUA
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos da América pretendem reforçar as sanções à Coreia do Norte e investir nos esforços diplomáticos. Contudo, a tensão militar persiste. Pyongyang emitiu um vídeo em que simula um ataque a navios norte-americanos.

  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.