sicnot

Perfil

País

Governo lança campanha de combate ao tráfico de crianças

"Exploradas e tratadas como lixo" é o tema de uma campanha lançada esta quinta-feira pelo Governo que visa alertar para o tráfico de crianças e apelar aos portugueses para que denunciem quando suspeitarem de algum caso.

"O tema da campanha é sobre o tráfico de crianças, um tema sensível, um tema atual e que neste momento, com os movimentos migratórios que existem, ainda se torna mais importante" falar sobre ele, disse à agência Lusa a secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Catarina Marcelino.

Dados avançados por Catarina Marcelino indicam que, entre 2008 e 2015, foram sinalizadas em Portugal 1.306 pessoas vítimas de tráfico de seres humanas, das quais 177 era crianças, o corresponde a 14% do total das vítimas.

"É um número muito significativo e expressivo, porque estamos a falar de uma situação em que todos são vítimas e estamos a falar daqueles que são mais desprotegidos, as crianças", sublinhou.

Das 177 crianças sinalizadas, 30 estavam em trânsito, não ficaram em Portugal, disse Catarina Marcelino.

Relativamente às nacionalidades destas crianças, a governante disse que são oriundas de vários países, como da Nigéria, da Roménia, da Bulgária, de Portugal, da Bulgária, da Guiné.

O trabalho infantil e a prostituição foram apontados pela secretária de Estado como os "grandes motivos pelos quais as crianças são traficadas".

Catarina Marcelino sublinhou que Portugal tem repostas no terreno para pessoas vítimas de tráfico, nomeadamente três casas de acolhimento: Uma na região norte e outra no sul para mulheres e crianças e uma terceira na zona centro para homens.

"Houve uma mudança nos últimos anos ao nível do tráfico" que passou de "uma população predominantemente de mulheres para tráfico sexual, para um número cada vez mais crescente de homens para tráfico laboral, nomeadamente na região do Alentejo", comentou.

A secretária de Estado explicou que, além das casas de acolhimento, muitas vezes há a necessidade de uma resposta residencial para proteger as vítimas dos traficantes enquanto está a decorrer o processo.

"Estamos a falar de uma realidade muito dura", disse, sublinhando que há também equipas multidisciplinares por cada região do país para apoiar estas pessoas.

"A última equipa foi criada este ano no Algarve, porque é uma zona de muito turismo e de muita mobilidade, que precisava de uma resposta mais localizada", frisou.

Lançada no âmbito do Dia Europeu de Combate ao Tráfico de Seres Humanos, que se assinala a 18 de outubro, a campanha "Exploradas e tratadas como lixo -- Mude a história e dê-lhes uma infância", que decorre até dezembro, foi apresentada hoje na Estação do Metro Baixa-Chiado, em Lisboa.

A iniciativa dá cumprimento a uma das medidas previstas no Plano Nacional de Prevenção e Combate ao Tráfico de Seres Humanos.

Lusa

  • Todos os distritos sob Aviso Amarelo devido ao frio

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou Portugal continental sob Aviso Amarelo na quarta e na quinta-feira. Os termómetros vão estar abaixo de zero em todo o território, à exceção dos distritos de Lisboa, Porto e Faro.

  • Motim em prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos
    1:09

    Mundo

    Um novo motim numa prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos. A prisão, que é a maior do Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade para 600 reclusos mas acolhe quase o dobro. Após o motim de 14 horas, a polícia já tem o controlo total da prisão.

  • Aqui também se vive
    16:07
  • Austrália condena Japão por caça de baleias no Oceano Antártico

    Mundo

    O Governo da Austrália condenou hoje o Japão por retomar a caça de baleias no Oceano Antártico, após a divulgação de imagens de um cetáceo morto a bordo de um barco japonês que se encontrava em águas protegidas.O ministro do Ambiente, Josh Frydenberg, manifestou "profunda deceção", um dia depois de a organização Sea Shepherd divulgar fotografias e vídeos de uma baleia minke no barco japonês Nisshin Maru.